Fique Sabendo

OLHO GRANDE – Embora aparentemente tenha saído do topo do noticiário nacional...

OLHO GRANDE – Embora aparentemente tenha saído do topo do noticiário nacional e apesar dos reiterados apelos da área econômica, a guerra fiscal entre os entes federativos —leia-se estados — continua firme e forte. Os mais agressivos são alguns prefeitos de municípios do vizinho Mato Grosso do Sul.

 BICO DOCE – Fonte da coluna muito bem situada do outro lado do rio Paraná garante que sul- matogrossenses fizeram proposta irrecusável tentando convencer empresa atualmente baseada em Jales a transferir o grosso de suas operações para lá. As facilidades oferecidas são de toda ordem, inclusive tributárias, mas não só. O informante da coluna, usando linguagem futebolística, definiu a proposta em uma frase: “foi oferecida à direção da empresa de Jales a oportunidade de bater pênalti sem goleiro”.

APITO FINAL – Como o tópico anterior terminou com o assunto futebol, a coluna emenda de sem-pulo. Aos 45 do segundo tempo, o prefeito Flávio Prandi Franco conseguiu incluir Jales na lista das cidades que receberão casas populares da CDHU. A assinatura do convênio para a construção de mais 100 moradias estava prevista para dia e horário inusitados— ontem, sábado, às cinco horas da tarde, em São Paulo. Motivo da correria: calendário eleitoral. A partir do dia 3, estão proibidas ações administrativas que possam configurar propaganda.

URNA ELETRÔNICA – O nome da jalesense Fernanda Lima, delegada da Polícia Civil em Formosa-Goiás, estará na urna eletrônica. A revelação foi feita por ela própria na abertura de live com sua ex-professora Ayne Salviano, que mora em Araçatuba, dia 10 de junho. Ambas falaram sobre “Fake News, Liberdade de Expressão e Discurso de Ódio”. Ao se apresentar, Fernanda explicou que estava afastada da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, da qual é titular, em obediência à legislação eleitoral.

NÍVEL – Ouvida pela coluna na última quinta-feira, dia 25, Fernanda informou que filiou-se ao partido Solidariedade, mas ainda não definiu o cargo que vai disputar. Independentemente disso, há uma certeza: a entrada de pessoas como ela na política eleva o nível de toda e qualquer campanha.

CURRÍCULO –Formada em Direito pela Universidade Estadual de Londrina, a jalesense, depois de aprovada em concurso público, assumiu a Delegacia da Mulher em Formosa-Goiás, embora tivesse sido aprovada também, na mesma época, em concurso no Paraná. Nestes seis anos, Fernanda se tornou credora do respeito da população de Formosa, conquistou título de cidadania e, como noticiou este jornal, recebeu a maior honraria que a Assembleia Legislativa de Goiás concede a uma mulher —Comenda Berenice Teixeira Artiaga.

AQUECIMENTO – Aproveitando o gancho, o advogado Juliano Mattos, especialista em legislação eleitoral, já está pronto para dar suporte a campanhas de candidatos em Jales e região. A aprovação pelo Senado de Proposta de Emenda Constitucional fixando as datas de 15 de novembro para o primeiro turno e 29 para as cidades onde houver segundo turno clareou o ambiente.

PRAZOS - Segundo Juliano, a PEC também definiu que o período para as convenções partidárias será de 31 de agosto a 16 de setembro e o prazo para registro de candidatas até 26 de setembro. A propósito, o advogado transferiu seu escritório para local mais amplo, na Rua Holanda, esquina com a Rua França, no Jardim Europa.

GUARDIÃO DA LEI – Parece que foi ontem, mas no próximo dia 3 de julho, sexta-feira, o promotor de justiça Wellington Lís Villar completará 31 anos de trabalho no Ministério Público. Titular da 1ª Promotoria, Villar, ao longo deste tempo no MP vivido na comarca de Jales, jogou em todas, inclusive fazendo júris. Ainda que o exercício da função nem sempre agrade, ele vem conseguindo manter boa interlocução com a comunidade. De sua parte, seus amigos não misturam estações. Tratam-no sempre com o devido respeito que um guardião da lei merece.


 PÉ QUENTE – É desta maneira que o deputado federal Geninho Zuliani (DEM), um dos golden boys do vice-governador Rodrigo Garcia, foi chamado por diretores do BNDES na “Coluna do Estadão” de terça-feira, dia 23 de junho. Motivo: a aprovação do projeto de lei que estabelece o Marco Legal do Saneamento Básico, do qual Geninho foi o relator na Câmara Federal. No Senado, a relatoria coube ao veterano senador Tasso Jereissatti (PSDB).

INVESTIMENTO$ – Segundo cálculos de economistas, a iniciativa privada deverá investir pesado neste segmento. Como se sabe, embora Jales tenha índices de Primeiro Mundo, com 100% de água e esgoto tratados, esta não é a realidade brasileira. Vale lembrar que no final do ano passado, a pedido do jalesense Jarbas Zuri Junior, o prefeito Flá levou Geninho para almoço de trabalho com alguns pesos-pesados da área de investimentos em catalogado restaurante de São Paulo. O parlamentar, como noticiou esta coluna, fez uma explanação sobre o conteúdo do projeto que estava em tramitação.


Desenvolvido por Enzo Nagata