VESTIBULARES

O RECADO DOS VESTIBULARES

Após o término dos principais vestibulares do país para ingresso nas principais universidades e cursos, alguns recados claros ficaram explícitos nos modelos de provas e questões. 
Afinal, foram mais de 30 provas, 2 mil questões e horas de coberturas que participei como membro da equipe de professores do Curso Objetivo. Após essa maratona, consegui chegar a 4 recados importantes como conclusões. É claro que a minha amada Geografia sempre me tendência a dar mais atenção a ela. Porém, procurei também realizar uma analise geral das provas.

RECADO 1: OS VESTIBULARES NÃO SÃO PARA AMADORES
Sou questionado muitas vezes sobre a viabilidade do aluno e da aluna estudar em casa para os vestibulares. A minha resposta, a cada ano que passa, é cada mais contrária. Logo vem a interpelação: “Ah... mas eu conheci uma pessoa....”. A pessoa que você conheceu é a exceção da regra. Os vestibulares são casa vez mais exigentes, complexos e sem o auxílio das aulas, materiais e plantões que são ofertados nos cursos preparatórios a dificuldade aumenta ainda mais. O alto nível de exigência de conhecimento requer o mais alto nível de preparação. 

RECADO 2: SAIA DA CASINHA E DA BOLHA
Um dos questionamentos que a grande imprensa fez aos professores na cobertura dos vestibulares foi a possibilidade de haver questões ideologicamente tendenciosas. Isso porque vários temas como o desmatamento na Amazônia, o micromachismo, a ameaça à biodiversidade e os impactos ambientais estiveram na agenda dos vestibulares. Sou categórico afirmar que não há nada tendencioso. Afinal, estes são temas atuais que, tal como em anos anteriores, sempre apareceram das mais variadas formas de questões. Por isso, o candidato e a candidata bem preparados eram aqueles que, além das aulas, dedicavam-se as leituras de jornais e revistas. Além disso, os vestibulares não perguntam opinião, mas conceitos e conhecimento. 

RECADO 3: A INTERDISCIPLINARES AVANÇOU 
Aqueles alunos e alunas que seguiram minha dica e leram os editais e manuais das provas antes de realiza-las não tiveram grandes surpresas. Isso porque os documentos oficiais já haviam publicados os formatos de provas. Neste ponto, a primeira fase da Unesp foi perfeita. Porém, as segundas fases da Fuvest e da Unicamp também arrebentaram com questões maravilhosas e inteligentes.

RECADO 4: A GEOGRAFIA É A BOLA DA VEZ 
Puxando um gancho do recado 3, posso garantir que a Geografia foi a rainha das disciplinas. Afirmo isso porque ela esteve presente em todas as disciplinas quando era apresentada alguma questão interdisciplinar. Temas como conflitos no Oriente Médio para inglês, correntes marítimas e espalhamento de petróleo em química ou climograma de importantes cenários literários em português foram algumas das formas que a Geografia transitou pelos vestibulares. 

Eduardo Britto 
(Professor de Geografia do Colégio e Curso Objetivo de São Paulo, graduado pela UNESP, especialista em Gestão Ambiental pela UFSCAR e Mestre em Ensino de Ciências pela UFMS)
Desenvolvido por Enzo Nagata