jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

O povo é sábio!

por Rivelino Rodrigues
14 de outubro de 2018
Rivelino Rodrigues
Vivemos a festa da democracia no último domingo 07/10/18, quando o povo foi às urnas, demonstrar seu clamor. O efeito “manada”, apresentado no artigo “Sobre saber ler, mas não interpretar o mundo”, nos faz refletir sobre algumas circunstâncias.
Destaco o crescimento da candidatura de Fernando Haddad, saindo de inexpressíveis 4% e chegando a quase 30% dos votos no pleito de domingo passado. Seria esse o efeito “manada” citado na matéria, capitaneado por Lula, o grande líder petista que orquestra a campanha da prisão federal em Curitiba? Presumo que sim.
Efeito “manada” ocorreu também no meio econômico e financeiro, com a queda do dólar na segunda feira, dia 08/10/18, um dia após as eleições gerais brasileiras, chegando a R$ 3,711, menor cotação desde o início de agosto de 2018.
Outro efeito “manada” que aconteceu na segunda, dia 08/10/18, quando o Ibovespa da Bolsa de Valores de São Paulo subiu 4,57%, atingindo maior valorização desde março de 2016. Será que o mercado financeiro sofre do efeito “manada” ou enxerga possibilidades de melhoria e aquecimento na economia, com a volta do crescimento no Brasil?
Já sobre a matéria “Direito, obrigação e dever”, onde se apresenta o direito da igreja em tratar de questões políticas em homilias, folhetos e artigos, entendo que deve fazê-lo, porém respeitando as opiniões divergentes, assim como existem em temas como religião, futebol e outros, não através de imposições.
Mais importante do que procurar doutrinar um povo, a igreja católica deve evangelizar, pois os “300 mil católicos que nesta região habitam” precisam de alimento espiritual e não de direcionamento político.
Quando falei da venda de propriedade da Diocese (uma dentre as muitas que possui), o fiz com sinceridade e aproveito para solicitar da “equipe de Leigos” em conjunto com o Bispo e os Padres que estudem a possibilidade para, por exemplo, investir recursos próprios no projeto da reforma da Igreja Matriz de Jales, que segundo fonte segura de um grande amigo muito próximo do Bispo, está orçada em bem mais de milhão de reais.
Ao invés de fazer campanhas de arrecadação junto aos fieis e empresas, promoções, quermesses, eventos e outros, que tal vender o enorme e valorizado terreno localizado na Rua 12 (entre as ruas 11 e 13), bem em frente à Praça Dr. Euphly Jalles, onde atualmente funciona um estacionamento de veículos e um parque infantil, medindo quase 1.000 metros quadrados? Garanto que dali sai o recurso para a reforma da Catedral e ainda sobram recursos para investimento em muitos projetos sociais.

Rivelino Rodrigues
(Católico, devoto de Nossa Senhora Aparecida, dizimista da Paróquia Santo Antônio, membro do grupo do Santo Terço da Comunidade São Benedito, colaborador do Projeto AMACOR, que mantém casa de apoio de pacientes com câncer, professor e empresário)