jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

O outro papel do advogado

Perspectivas
13 de agosto de 2017
Anteontem, dia 11 de agosto comemoramos à data da Instalação dos Cursos Jurídicos no Brasil. É motivo especial para os advogados inscritos na OAB de Jales, pois, estaremos comemorando no dia 26 de setembro de 2.017, 40 anos de instalação da nossa Subseção.
Momento da história importante da advocacia jalesense quando 29 advogados, em Assembléia Geral para eleição da Diretoria Provisória da Subseção de Jales da OAB, elegeram sua primeira diretoria: Lair Seixas Vieira, Irineu Mottta Ramos; Maria Aparecida Caversan (1ª mulher advogada diretora) e Ademar Célio Marcondes, de um total de 41 advogados habilitados a votar, considerando Jales, Santa Fé do Sul e Palmeira D’Oeste. Sendo que em 17 de dezembro de 1.977, essa mesma composição foi ratificada/eleita e assim foi instalada a 63ª Subseção da OAB de Jales.
Dai para frente, tivemos diversas diretorias, compostas por colegas advogados(as) batalhadores que deixaram seus nomes registrados na história da advocacia, citando os ex-presidentes: Lair Seixas Vieira, Laurindo Novaes Neto, Wanderley Garcia; Alfredo Salviano, Gabriel Santos Oliveira, Guilherme Soncini da Costa; Aislan de Queiroga Trigo e o atual presidente Marlon Livramento, eleito para o mandato de 2016/2018.
Desejamos fazer uma breve reflexão sobre o outro papel do advogado na sociedade, além daqueles que temos consciência da necessidade de continuarmos lutando nos campos de batalha para tentar  inibir as investidas atentatórias à advocacia. 
Diante de tantas carências pelas quais passa o povo brasileiro, os advogados vêm atuando como agentes de transformação social, promovendo a defesa intransigente dos Direitos e da Cidadania.
A OAB de Jales tem em sua história recente inúmeras participações diretamente relacionadas com o fortalecimento do exercício da cidadania, lembrando algumas: organização do 1º debate entre os candidatos à prefeito de Jales; nas conquistas das varas judiciárias ( estaduais e a 1ª Vara Federal); através de sua Comissão Especial de Controle Social de Gastos Públicos, decidiu-se pelo encaminhamento de denúncia contra a prefeita municipal. Entidade membro do Fórum da Cidadania tem pautado suas ações com independência e dinamismo de todos os diretores que por lá passam. 
A inexistência de partidos políticos fortes, capazes de galvanizar os vários setores da opinião pública, levou os advogados através de sua entidade – a Ordem dos Advogados do Brasil – à tarefa de preservar a ordem jurídica, muitas vezes com o sacrifico da própria vida – contra o arbítrio das investidas antidemocráticas.
Os advogados tiveram na recente história do Brasil, destacado papel na luta pelo restabelecimento das liberdades civis e políticas e pelo respeito aos Direitos Humanos.
A profissão do advogado adquiriu status constitucional. É indispensável à administração da Justiça, por prestar serviço público e exercer função social. No entanto, a advocacia sofre os desgastes decorrentes da ineficiência da Justiça, causada pela falta de recursos, de infra-estrutura e de quadro funcional compatível com a demanda. A Justiça no Brasil ainda não se democratizou, destacando ainda mais o advogado de sua missão de litigar as desigualdades para o encontro de soluções justas!
O binômio “Advocacia-Cidadania” é indissociável. SEM ADVOGADO NÃO SE FAZ JUSTIÇA!

Carlos Alberto Expedito Brito Neto (advogado militante na comarca, ex-presidente da Subseção e Conselheiro Seccional da OAB/SP )