jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

O caos na saúde pública brasileira

por OSMAR GABRIEL
29 de abril de 2018
Osmar Gabriel
Os órgãos competentes do nosso país necessitam com urgência dar uma atenção especial à saúde pública. O país tem mostrado uma realidade que apresenta desestabilização nesse quesito, onde são incoerentes e desrespeitam nossa sociedade. É revoltante e ao mesmo tempo vergonhoso ver nossas crianças, pessoas idosas morrendo nos corredores dos nossos hospitais públicos, ou por falta de remédios e de atendimento. Somando-se a isso vêm as greves que é um aspecto que devemos relevar às dos funcionários públicos principalmente da área da saúde, ocasionando uma opressão sobre o povo que luta constantemente por um atendimento ou vaga nos Postos de Saúde, UPAS. 
Diante dessa realidade os profissionais da área se obrigam e chegam ao ponto de parar suas atividades reivindicando do governo melhores condições de trabalho e reajuste salarial. Essa situação se transforma num “caos”, sendo a maior vítima de tudo isso, cada um de nós, que vivemos oprimidos, e não terem para onde ir. 
É inadmissível que ainda o Governo usa os meios de comunicação, principalmente a TV, para tentar mostrar outra realidade. Estamos longe disso.  Pergunto a todos os brasileiros: até quando crianças e idosos e povo em geral precisam perder suas vidas que essa situação possa ser resolvida?
É realidade — e não podemos correr dela — que nosso país não é um dos melhores e que somos tachados de um país de terceiro mundo. Mas esse povo humilde que enfrenta filas, falta de remédios, falta de atendimento médico e que pagam os maiores impostos do mundo seja tratados como terceiros.
Vivemos essa realidade em nossa cidade, onde temos dois hospitais: a Santa Casa e Hospital do Câncer em que os recursos repassados pelo SUS são insuficientes para manter essas unidades abertas e com atendimento de qualidade, necessitam diariamente de campanhas e ajuda do povo para arrecadar recursos e cobrir essa diferença. É revoltante.
Digo com convicção que nosso país realmente não é o primeiro, mas pelo menos merecemos uma saúde de primeira, digna de alimentar as esperanças de um povo sofredor. Para se conseguir uma simples consulta pelo SUS é uma luta diária, agora imaginem uma cirurgia, onde milhares aguardam na fila a espera do atendimento.
A sociedade, nesse tempo de achar um país mais competente, pede com urgência uma saúde pública justa que atendam os anseios de um povo que vem sofrendo há décadas e décadas.
Faço aqui uma pergunta aos leitores... ALGUEM AJUDA?

Osmar Gabriel
(Corretor de Imóveis
RG 8.320.382)