Contexto

NUNCA as autoridades de saúde estiveram tão envolvidas como agora

NUNCA

as autoridades de saúde estiveram tão envolvidas como agora, pondo em risco a própria vida para o atendimento de pacientes em função do coronavírus, ou correndo atrás das campanhas de orientação e prevenção de problemas que se somam à pandemia, como nos trabalhos de combate à dengue e à gripe, embora esses dois últimos já tenham se incorporado às ações que precisam ser desenvolvidas todos os anos.

MAS 

todo esse esforço, mesmo com os resultados altamente positivos através das ações enfrentadas pelas diversas equipes de profissionais especializados em suas respectivas áreas de atuação, pouco adianta, sem o envolvimento cada vez maior da população.

ESTA 

também, em sua maioria, está empenhada em colaborar, fazendo sua parte diante de cada situação como estas que são as que mais se destacam, mas é preciso fazer mais, com a conscientização daqueles que ainda não estão tão preocupados com tudo o que está acontecendo.

A CHEGADA 

do coronavírus, apesar de ser a maior epidemia já registrada até agora no mundo, é mais uma que se instala, exigindo confinamento, equipamentos de proteção e muito cuidado nas saídas de casa, para evitar a contaminação.

CHAMA 

a atenção das autoridades sanitárias o que parece ser um desvio de foco, em relação àquelas outras questões de saúde que parece vieram para ficar, como é o caso da dengue que já passa de 700 casos registrados oficialmente este ano em Jales e continuam aumentando, mesmo com a chegada do período mais frio quando o normal é a sua drástica redução.

POR 

outro lado, no frio a gripe também volta a atacar com força total, exigindo cuidados como os que estão sendo tomados pelos responsáveis por todo o trabalho de prevenção, mas que da mesma forma precisa de mais atenção, principalmente da população idosa que como nos outros casos, se constitui no grupo de risco mais vulnerável.

ENFIM, 

todo cuidado é pouco quando temos não uma, mas três situações que dependem mais do que tudo do comportamento da população, para a própria sobrevivência, cuidando-se com as providências que todos já conhecem há muito tempo. (Luiz Ramires)


Desenvolvido por Enzo Nagata