jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

No amor não existe certo ou errado e muito menos hierarquia: deve existir apenas o amor

por ALESSANDRO MARTINS PRADO
26 de setembro de 2016
ALESSANDRO MARTINS PRADO
Quero parabenizar Deonel Rosa Junior e o Jornal de Jales pela matéria especial a respeito da cerimônia em que o casal Alexandre e Euclides oficializou a sua relação homoafetiva. São matérias como essa, Deonel, que informam, combatem o preconceito e cumprem a função social da Imprensa, algo que o JJ sempre esteve atento a cumprir. 
Quero parabenizar o casal Alexandre e Euclides por toda sua coragem e dignidade em assumir sua união, seu amor. Imagino quantos casais ainda não tiveram essa oportunidade por algum motivo que não cabe a ninguém julgar já que sabemos muito bem a sociedade hipócrita e preconceituosa em que vivemos. 
São ações como essas de vocês que tornam o mundo melhor, que demonstra que o amor venceu o medo, o preconceito, os receios todos que sequer é possível imaginar que vocês devem ter avaliados para enfrentar. Ações como essa de vocês em que o amor prevalece tornam o mundo melhor. Parabéns pela coragem e dignidade que vocês tiveram!
Da mesma forma, não há como deixar de reservar especial atenção à família do casal que os acolheu. Aos familiares também devemos reservar votos e cumprimentos parabenizando as ações de apoio de algo que deveria ser entendido e compreendido pela sociedade como absolutamente normal, mas, que infelizmente ainda, em pleno século XXI, não é visto dessa maneira. Vocês, familiares, também contribuíram para fazer esse mundo um pouco melhor demonstrando que o amor deve prevalecer sobre o inaceitável preconceito.
Aos amigos do casal, desejo os mesmos votos, como teríamos uma sociedade mais bela, feliz, e pacificada se preconceitos absurdos não existissem mais, ao menos, entre amigos a sua manifestação. Se, ao menos entre amigos, houvesse respeito.
Um aluno, certa vez me disse, em Paranaíba, que a Universidade era uma “Ilha” onde havia, pelo menos, “uma espécie de pacto” onde as pessoas, a maioria delas, fingiam que respeitavam as diferenças, que respeitavam a diversidade de gênero, cor, sexualidade e classe social, mas que fora da Universidade era uma Selva, uma completa falta de respeito. 
Isso me comoveu profundamente já que nem mesmo dentro da Universidade estávamos conseguindo estabelecer um ambiente de pleno respeito à dignidade da pessoa humana independentemente de suas diversidades e suas diferenças.
Assim, acredito que a coragem e a dignidade de Alexandre e Euclides contribuem efetivamente, junto com seus familiares e amigos para combater um ilógico e criminoso preconceito que teima em resistir em nossa sociedade.
No mesmo sentido, a matéria do Jornal de Jales contribui efetivamente para trabalharmos no combate deste preconceito.
Assim, Parabéns Deonel, Jornal de Jales, Alexandre, Euclides, familiares e amigos por tornarem nossa sociedade melhor demonstrando que o amor pode e deve prevalecer.

ALESSANDRO MARTINS PRADO
(é Docente da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Mestre em Direito/Tutela Jurisdicional no Estado Democrático de Direito e Líder dos Grupos de Pesquisa CNPq: “Direitos Humanos no Estado Democrático de Direito, interdisciplinaridade e efetivação possível” e “Direitos Humanos e Desenvolvimento Sustentável”.)