jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

NÃO é em um ano que se recupera uma cidade com os problemas que foram se acumulando ao longo de mais de 20 anos, na administração municipal, provocados por questões administrativas que passam pela morte de dois prefeitos e uma cassação.

Contexto
14 de janeiro de 2018
NÃO
é em um ano que se recupera uma cidade com os problemas que foram se acumulando ao longo de mais de 20 anos, na administração municipal, provocados por questões administrativas que passam pela morte de dois prefeitos e uma cassação.

PROJETOS
Interrompidos ou que nem saíram do papel poderiam ter contribuído para a melhoria da qualidade de vida da população durante esse período que depois de tantos contratempos ainda teve que enfrentar uma crise econômica como nunca se viu no país e que só agora começa a dar sinais de recuperação lenta e gradual.

É CLARO
que a comunidade, preocupada com a falta de soluções aproveitou o início da nova administração para reclamar providências que tiveram que ser tomadas em vários setores onde a buraqueira no asfalto era o maior tormento.

PARTE
do problema dos buracos já foi solucionada neste primeiro ano do prefeito Flávio Prandi Franco, mas ainda falta muito o que fazer e a população continua reclamando, enquanto se planeja os locais que deverão ter prioridade quando for chegando o dinheiro dos próximos convênios.

MUITAS 
outras questões exigem providências que estão sendo tomadas para resolver vários problemas, como destacou o secretário de Planejamento, Nilton Suetugo, em reportagem publicada nesta edição do Jornal de Jales.

EMBORA
não dependa diretamente da administração do município, a geração de empregos é outra questão que sempre preocupa e nesse sentido a cidade também pode comemorar, ao contrário de muitas outras que amargam queda na criação de novos postos de trabalho.

CRIAR
empregos não é tarefa do prefeito, mas uma cidade bem cuidada cria um ambiente de segurança para qualquer investidor que procura um local que considera adequado para crescer e isso sim é obrigação do administrador e sua equipe.

O SECRETÁRIO
e o prefeito sabem disso, tanto que estão preocupados em concluir a revisão do plano diretor do município para que o mesmo possa ser aprovado pela Câmara para começar a ser executado ainda este ano, com soluções para questões que envolvem trânsito, acessibilidade, meio ambiente, planejamento urbano e rural e outras soluções para se ter uma cidade melhor. É o que a população espera para 2018. (Luiz Ramires).