jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

NA semana passada comentamos neste espaço que para atrair turistas a cidade tem que estar bonita e com seus moradores motivados para falar bem dos serviços prestados para as pessoas que pretendem convidar para nos visitar.

Contexto por Luiz Ramires
13 de maio de 2018
NA
semana passada comentamos neste espaço que para atrair turistas a cidade tem que estar bonita e com seus moradores motivados para falar bem dos serviços prestados para as pessoas que pretendem convidar para nos visitar.  
UM
dos problemas que sempre incomodam é a falta de limpeza pública, nas ruas, calçadas e praças da cidade, não apenas na área central, mas também nos bairros, onde a sujeira e o mato aumentam sem que que até agora houvesse uma solução à vista.
ESSE
tipo de serviço que teve sua importância destacada durante a campanha eleitoral e os primeiros meses do ex-prefeito de São Paulo, João Dória quando ele usava o termo zeladoria e saía às ruas vestido de gari, mostra que esse não é um problema só das cidades do interior, mas também dos grandes centros onde a situação também exige providências permanentes.
EM
Jales a situação crítica já levou moradores a reclamarem na imprensa e nas rádios, além, é claro, nas redes sociais, acabando por desaguar na Câmara onde a manifestação mais recente foi do vereador Adalberto Francisco de Oliveira Filho, o Chico do Cartório (MDB), acompanhado pelo seu colega Tiago Abra (PP) cobrando providências da Prefeitura.
DEPOIS
de tanta chiadeira, parece que finalmente a situação começa a ser resolvida com a contratação de uma empresa especializada para a execução dos serviços que estão começando pelo centro, mas deverão se estender pelos bairros (ver matéria nesta edição).
AO
que tudo indica a empresa terá que cuidar não apenas da varrição das ruas e calçadas, mas também dos serviços de roçagem, limpeza, pintura de guias, transporte e destinação de resíduos do serviço executado, além do reparo dos sistemas de drenagem das galerias pluviais.
NÃO 
é pouco e tudo terá que ser devidamente fiscalizado pela Secretaria Municipal de Obras, sendo que para o atendimento nos bairros a empresa terá que ouvir as reclamações da população recebidas através da ouvidoria pública que atende pelo telefone 0800 772 0063 ou pelo site www.jales.sp.gov.br. (Luiz Ramires)