jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Município de Jales tem 49.110 habitantes, segundo estimativa divulgada pelo IBGE

por Luiz Ramires
03 de setembro de 2017
Ricardo Luís, chefe da agência do IBGE: vários dados contribuem para fazer a estimativa populacional
De acordo com a estimativa populacional divulgada pelo IBGE no dia 30 de agosto, quarta-feira, com data de referência de 1º de julho de 2017, Jales tem 49.110 habitantes, sendo que em 2010, quando foi realizado o último censo demográfico o município contava com 47.012 moradores.
Na região, dos 13 municípios da área de atuação do IBGE de Jales apenas Turmalina viu sua população sofrer uma pequena baixa, passando de 1.978 em 2010 para 1.827 em 2017. Nos demais municípios a evolução dos números foi a seguinte: Aspásia passou de 1.809 para 1.842, Dirce Reis, de 1.689 para 1.785, Dolcinópolis, de 2.096 para 2.136, Mesópolis, de 1.886 para 1.926, Paranapuã, de 3.815 para 4.051, Pontalinda , de 4.074 para 4.519, Populina, de 4.223 para 4.240, São Francisco, de 2.793 para 2.850, Santa Salete, de 1.447 para 1.536, Urânia, de 8.836 para 9.148 e Vitória Brasil, de 1.737 para 1.833.
Nas cidades mais importantes da região, Santa Fé do Sul registrou um aumento da população nesses sete anos de 29.239 habitantes para 31.802, Fernandópolis foi de 64.696 para 68.670, Votuporanga, de 84.692 para 92.768, Mirassol, de 53.792 para 58.760 e São José do Rio Preto, de 408.258 para 450.657.
O chefe da agência do IBGE de Jales, Ricardo Luís Morisugi Arakaki explicou que a estimativa populacional é feita todo ano, enquanto que o censo populacional é feito a cada 10 anos.
Para se chegar à estimativa da população, além de cada município o instituto também inclui outros dados feitos anualmente que incluem nascimentos, óbitos e outras informações, como informou o chefe da agência. 

FUNDO DE PARTICIPAÇÃO
Ao divulgar as estimativas populacionais dos municípios para 2017, o IBGE informa que as mesmas são um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União no cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios e são referência para vários indicadores sociais, econômicos e demográficos. Esta divulgação anual obedece ao artigo 102 da Lei nº 8.443/1992 e à Lei complementar nº 143/2013.
As populações dos municípios foram estimadas por um procedimento matemático e é o resultado da distribuição das populações dos estados, projetadas por métodos demográficos, entre seus diversos munícipios. O método baseia-se na projeção da população estadual e na tendência de crescimento dos municípios, delineada pelas populações municipais captadas nos dois últimos Censos Demográficos (2000 e 2010). As estimativas municipais também incorporam alterações de limites territoriais municipais ocorridas após 2010.