Contexto

MUITO SE FALA em Covid-19, mas pouco se lembra do mosquito Aedes Aegypt ...

MUITO SE FALA

em Covid-19, mas pouco se lembra do mosquito Aedes Aegypt, transmissor da dengue, zika e chikungunya. Somente no ano de 2020, a cidade de Jales registrou 1084 notificações, sendo elas 772 positivos autóctones (contraídos no município) e 68 positivos importados (contraídos em outras cidades).

A VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA

da Secretaria Municipal de Saúde alerta a população jalesense para possível aumento de criadouros do Aedes Aegypt neste período de chuvas. De janeiro até o dia 24 de fevereiro de 2021 foram registrados em Jales 33 notificações de casos de dengue, desse número nove foram constatados como negativos e os demais estão aguardando resultado.

EM COMPARAÇÃO

com o mesmo período no ano passado, os números revelam baixa de casos da doença em 2021. Apenas em janeiro a fevereiro de 2020 foram notificados 354 casos, desse número 219 foram positivos autóctones e outros 48 contraíram a dengue em outras cidades.

A COORDENADORA

da Vigilância Epidemiológica de Jales, Vanessa Luzia da Silva Tonholi, informou que é muito importante a colaboração da população no combate à dengue, podendo o próprio munícipe observar o quintal, as calhas, as lajes de casa e qualquer outro possível reservatório de água. Ela também solicita para que os visitantes dos dois cemitérios da cidade não deixem vasos e nem flores com embalagens que possam acumular água.

DEVIDO À PANDEMIA

da Covid-19, os agentes de combate às endemias não podem adentrar nas residências para a verificação de ralos e outros pontos, somente podem fazer a avaliação do lado de fora. Além disso, os agentes também não estão realizando vistorias em casas de idosos, pelo fato de fazerem parte do grupo de risco do coronavírus, por isso é importante a consciência de todos no combate aos criadouros do mosquito.

VALE LEMBRAR

que alguns sintomas da dengue são parecidos com os da Covid-19, mas pode ter diferenças. As principais manifestações da dengue são dor atrás dos olhos, manchas vermelhas na pele e dor nas juntas e músculos. Febre alta, dor de cabeça, náusea, vômito e diarreia também podem acontecem, mas podem ser confundidos com o coronavírus. Em caso de dúvida, a Prefeitura de Jales orienta que o cidadão procure a unidade básica de saúde mais próxima de sua residência para realização de exames. (Bruno Gabaldi)