jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Muito aplaudido, Coral EDEM-AVCC começa ser conhecido do grande público

A apresentação foi dia 17 de dezembro, na Catedral.
24 de dezembro de 2017
O novo coral foi acolhido pelo vigário da Catedral, Padre Valdair Rodrigues, à direita
Com apresentação domingo à noite dia 17 de dezembro, na Catedral, o Coral EDEM-AVCC começou uma série de participações em eventos, neste final de ano, dando início a uma parceria que promete muito sucesso, como se pode perceber pelos aplausos e elogios do público que lotou a igreja, na missa das sete.
O Coral EDEM-AVCC é resultado da união dos dois grupos, somando a vontade e disposição dos cantores voluntários da AVCC, liderados pela professora Dercione Assis de Matos Oliveira, com a experiência de Maria Stela Guimarães Rodrigues Silva, diretora-proprietária da EDEM (Escola Dinâmica de Educação Musical).
Stela afirma que sempre sonhou com um grande coral da cidade para apresentações em vários momentos. Ela se sente muito gratificada em poder somar com a AVCC nesse trabalho de formação de um único coral. Os ensaios começaram em junho e em setembro já foram feitas algumas apresentações no Hospital de Câncer. Logo em seguida foram iniciados os ensaios das canções de Natal, para as apresentações na semana que passou.
O objetivo, a partir de agora é montar um calendário para apresentações durante o ano todo, com um grupo fixo de cantores e estilos diferentes de música. A EDEM, como afirmou, sempre teve corais, inclusive com mães de alunos, mas quando estes terminam o curso, o coral acaba, o que deixa de acontecer com o novo grupo.

UNIÃO
Dercione, que conta com apoio de Elisa de Leão para as apresentações, disse que a fusão surgiu da necessidade de preparação melhor do Coral da AVCC que já vinha se apresentando há cerca de quatro anos, normalmente no final de cada ano, quando o grupo decidiu pedir o apoio de Stela. Como a EDEM também já tinha o seu coral, a ideia de somar para crescer foi só uma consequência. 
O Coral EDEM-AVCC conta com mais de 40 pessoas que ensaiam para apresentações em três vozes, ou naipes (soprano, tenor e contralto) e poderá crescer com novos integrantes que já manifestaram interesse em participar do grupo, como afirmou Stela.