jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Missão Univida Urbana: o trabalho está em toda parte

por Luiz Ramires
26 de maio de 2019
Voluntários, universitários e profissionais de diversas áreas participaram da missão
“O resultado foi o impacto causado nos voluntários que aprenderam que há situações a serem modificadas bem perto de casa”. Assim a professora Ivana Maria Esteves Maciel, da Disciplina de Odontologia em Saúde Coletiva – UNIFUNEC – Santa Fé do Sul definiu a impressão que teve sobre a Missão Univida Urbana que aconteceu em Jales, nos dias 17, 18 e 19 de maio.
Depois de atender comunidades indígenas em Mato Grosso do Sul e no Amazonas, a Missão Univida decidiu atender também as comunidades urbanas, começando por Jales, onde foram disponibilizados para a população quatro pontos de atendimento.
O padre Eduardo Alves de Lima, coordenador do evento, destacou que a Missão Univida Urbana Jales teve todas as características das outras missões. Foram três dias começando na noite de sexta-feira 17 de maio, com a recepção dos voluntários, universitários e profissionais, que vieram de diversas instituições de ensino superior, de diferentes locais, totalizando 200 pessoas envolvidas. 

INTEGRAÇÃO
Todos foram alojados na EM Eljacia Moreira, onde uma equipe de voluntárias trabalhou na cozinha preparando as refeições. O alojamento comum, o compartilhamento das refeições e a convivência são partes do espírito missionário proposto pela Univida, já que a convivência do grupo promove a integração e fraternidade, como afirmou o coordenador 
No sábado, o trabalho começou com momento de oração, na presença do bispo, Dom Reginaldo Andrietta e do padre Geraldo Trindade Furlaneto, da Paróquia São José Operário, região da missão. Os atendimentos, nas diversas áreas da saúde: educação física, enfermagem, fisioterapia, medicina, odontologia e psicologia, aconteceram simultaneamente na EM Eljacia Moreira, Comunidade São Francisco, Comunidade São João Batista e Projeto Corpo e Mente em Movimento. 
À noite, os participaram da quermesse da paróquia, intensificando a aproximação com a comunidade. No domingo os atendimentos continuaram pela manhã até a conclusão das atividades, com o almoço e despedida das caravanas, que iniciaram as viagens de retorno.
OBJETIVOS
“São objetivos da Missão Univida Urbana Jales, numa comunidade que ocupa espaços urbanos, mostrar aos voluntários que as características de uma cidade podem afetar as interações humanas e também facilitar a aproximação entre jovens, idosos, famílias inteiras e pessoas sozinhas, influenciadas por aspectos sociais, políticos, econômicos e ambientais”, afirmou o padre.
Ele destaca que é provável que, em alguns anos, os índices de população urbana em países como o Brasil cheguem a 90%. Este cenário de grande variação social impõe a urgência de compreender como podemos interferir positivamente na qualidade de vida e na busca por felicidade de pessoas e famílias. 

BEM PERTO
A professora Ivana lembra que o curso de Odontologia do UNIFUNEC integra as missões humanitárias coordenadas pelo Padre Eduardo Lima desde a primeira edição, em 2012. Isto significa que os alunos tiveram a oportunidade de experimentar diferentes realidades, a vivência na Reserva Indígena de Dourados/MS, considerado o maior confinamento indígena existente, com extremo da miséria humana; a oportunidade de trabalhar na Amazônia, com suas distâncias e dificuldades geográficas e isolamento e agora a situação urbana, em Jales. 
“A peculiaridade da Missão Urbana foi mostrar que oportunidade do trabalho voluntário pode se dar logo ali, bem perto de cada um. Que as necessidades e carências existem e convivem lado a lado com o conforto nosso de cada dia. E a missão Univida Jales permitiu conhecer as necessidades de cuidados, carências materiais e até fome, muitos idosos buscando atenção, não muito longe”, afirmou. 

AMOR
Giovana Pelarim Cassucci do 9º Período de Engenharia Civil na UNIFEV em Votuporanga participou da 1ª Missão Univida na Amazônia, quando afirma que se deparou com situações inusitadas de uma realidade muito diferente das que está acostumada o que transformou sua percepção de vida, tornando-a uma profissional consciente do seu papel.
Agora ela conseguiu viver uma nova experiência na 1ª Missão Urbana em Jales, prestando atendimentos e orientações em diversas áreas aos adultos e crianças, ajudando o próximo, fazendo o bem e principalmente compartilhando o amor.
“Participar de projetos sociais é contribuir ativamente para um mundo mais generoso. Não importa a área de atuação, toda ajuda é sempre bem-vinda. Nunca voltamos os mesmos das missões, pois o esforço é pequeno em relação aos ganhos. Levar esperança, gerar sorrisos e receber abraços cheios de carinho é a recompensa mais gratificante que causa um sentimento incrível, de que valeu a pena”, afirmou.