jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Médica radiologista diz que medicina tem muito de arte

ARTES PLÁSTICAS
15 de abril de 2018
A médica Jacqueline Nakad Chuff mora e trabalha há 17 anos em Jales
Pouca gente sabe, mas a médica radiologista Jacqueline Nakad Chuff, é também uma inspirada artística plástica, com vocação para a pintura. Na Medic Imagem, onde exerce sua profissão, as paredes são decoradas com quadros de sua autoria ou releitura de outros artistas. Formada em 1990 pela Famerp-São José do Rio Preto, fez residência em Radiologia e Diagnóstico por Imagem. Tem também outra residência médica que não exerce, a Psiquiatria. Fez pós-graduação em Medicina Estética em São Paulo, na pelInstituto BWS (Associação Pele Saudável) com certificação pelo MEC (não pelo CRM/AMB, faz questão de dizer),  atribuindo este fato à sua ligação com a arte, anatomia, pintura e escultura.
Casada com o bancário aposentado e advogado Luiz Douglas dos Santos e mãe de Nickolas, que estuda Administração na FGV, ela nasceu em Penápolis. Antes de Jales, onde está há 17 anos, trabalhou em Rio Preto, Santa Fé do Sul, Ilha Solteira, Campo Grande-MS e Balneário Camboriú-SC. Esta entrevista é sobre o outro lado da radiologista—o envolvimento com a pintura (D.R.J.).

J. J. - Quando a senhora descobriu a vocação para as artes plásticas?
Jacqueline - Não sei se diria vocação ou dom... chamaria mais de paixão, que vem desde pequena quando já gostava de desenhar e queria caixas de muitos lápis de cor. Dos 13 aos 16 anos tive o privilégio de ser aluna de uma artista plástica de verdade (Eliana Bustamante), de Penápolis, minha cidade. Fazia colegial no Educandário Coração de Maria (cedo e a noite), voltado para o vestibular de Medicina e 3 vezes por semana minhas tardes eram nas aulas apaixonantes na casa da Eliana. Éramos um grupo... a maioria enveredou-se pelas artes e arquitetura. Foram aulas mágicas de desenho, pintura, cenários de teatro, escultura. 

J. J. - A senhora teve algum professor ou artista que a incentivou?
Jacqueline - Com certeza a professora Eliana Bustamante e Penápolis, minha cidade que nesta época, sob o incentivo do Sr. Celso Egreja que levou para a cidade muitas expressões culturais, como os desfiles de Carnavais que trazia do ano anterior da Beija Flor do RJ, os Salões de Arte anuais em que recebíamos obras e/ou artistas plásticos expressivos como Aldemir Martins, Caciporé Torres, as “bandeirinhas “ do Volpi, esculturas de Victor Brecheret, Tomie Othake e tantos outros. O Museu do Sol com o foco “naif” inaugurado na época. Eu e outros alunos fomos monitores nestes anos...

J. J. - Em que estilo os seus trabalhos se enquadram?
Jacqueline - Prefiro o estilo moderno, figurativo e com um toque lúdico. Na MEDIC IMAGEM tenho expostas releituras que fiz de artistas que me inspiram: Botero, Aldemir Martins, entre outros.

J. J. - A senhora já fez (ou pretende fazer) a exposição de seus quadros?
Jacqueline - Rsrss... Só em finais de Workshops de aquarela, tinta a óleo, escultura de cabeças e graffiti que participo em Rio Preto e em São Paulo. Não me acho uma artista, apenas uma eterna aprendiz apaixonada pelas artes. 

J. J. - A senhora tem intensa atividade profissional como médica radiologista. Quando encontra tempo para exercitar seus dotes artísticos?
Jacqueline - É engraçado, mas sabe que até nas minhas escolhas na medicina, sem querer/querendo, pra mim tem muito de arte. A radiologia é uma especialidade em que interpreto e trabalho com imagens nos diversos exames de diagnóstico. Também quando realizo procedimentos como aplicação de toxina botulínica e preenchimento com ácido hialurônico, entre outros de harmonização facial e corporal, trabalho a imagem... Enfim, tudo a ver!
Agora, realmente, tempo pra pintar está faltando, mas já tenho meu ateliê quase pronto pra logo ter mais tempo. 

J. J. - Há quem diga que a medicina não tem nada a ver com arte. O que a senhora acha de quem pensa assim?
Jacqueline - Considero a vida boa quando escolhemos pra ela, filtros que possam nos deixar de bem com a vida e com as pessoas... Cada um escolhe os seus! Os meu são otimistas, cheios de cor e arte!!