jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

MAJESTADE TUCANA – Se alguém ainda tinha dúvida sobre o poder de fogo em termos regionais da deputada estadual Analice Fernandes (PSDB), que já está no quarto mandato, acabou de tirá-la há 15 dias...

Fique Sabendo
02 de abril de 2018
Deputada Analice garantiu arrasadora vitória de João Dória na prévia do PSDB na região de Jales
MAJESTADE TUCANA – Se alguém ainda tinha dúvida sobre o poder de fogo em termos regionais da deputada estadual Analice Fernandes (PSDB), que já está no quarto mandato, acabou de tirá-la há 15 dias quando o partido realizou prévias para a escolha do candidato a governador. João Dória, prefeito de São Paulo, teve 90% dos votos. O altissonante percentual não foi prestígio de Dória, que nunca pôs os pés na região, mas recomendação expressa da deputada a prefeitos, vereadores e filiados de suas relações.  Aliás, a votação aconteceu no escritório político que Analice mantém há 15 anos, na Rua 2.

TEMPO FECHADO – Não é exagero afirmar que o deputado estadual Itamar Borges, líder da bancada do MDB na Assembleia Legislativa, é cria política do atual prefeito de São José do Rio Preto, Edinho Araujo. Ambos nasceram em Santa Fé do Sul e sempre foram companheiros políticos. Quando Itamar se elegeu vereador, aos 21 anos, Edinho já era deputado estadual. Mas, pelo que estão comentando os colunistas políticos de Rio Preto, o doce pode azedar.

TEMPO FECHADO (2) - Ainda de acordo com a mídia rio-pretense, Itamar ficou louco dentro da roupa porque o prefeito resolveu lançar seu filho Edson Coelho Araujo Filho como candidato a deputado estadual, o que atrapalharia o projeto eleitoral do parlamentar não somente naquela cidade como na região. Diz-se que Edinho Filho seria o companheiro de dobradinha do vice-prefeito Eleuses Paiva (PSD), secretário municipal de Saúde, que já foi deputado federal e quer voltar a Brasília.

TEMPO FECHADO (3) – Itamar entende que Edinho poderia até lançar o filho como candidato a deputado estadual desde que também lançasse um nome do MDB candidato a deputado federal, o que poderia equilibrar a balança.  

TCHAU, ESTRELA – Um nome histórico do PT na região deixou o partido. Para espanto dos que acompanham sua carreira, o deputado estadual João Paulo Rillo disse adeus ao PT e deverá se filiar ao PSOL. Segundo Rillo, que esteve no final do ano passado em Jales, a saída do partido teve a ver com divergências com o PT de São Paulo. Detalhe: ele já foi líder da bancada na Assembleia Legislativa. O estranho é que o pai do deputado, o vereador Marco Rillo, continua filiado ao PT de Rio Preto.

TÕ FORA – Novidade na eleição presidencial. O sindicalista José Maria de Almeida, do PSTU, que já disputou umas quatro ou cinco eleições, desistiu de concorrer novamente. No lugar dele foi escalada outra sindicalista —Vera Lúcia. Detalhe: Zé Maria é de Santa Albertina. 

REBANHO- Inspirada pelo lançamento do Ano Nacional do Laicato, a Diocese de Jales decidiu fazer pela primeira vez em sua história um completo levantamento sobre a   participação das pessoas que se dizem católicas.

RAIO X- Para tanto, por orientação do bispo, Dom Reginaldo Andrietta, os padres encarregaram    líderes de pastorais da distribuição do Questionário sobre os Cristão Leigos e Leigas da Diocese. O levantamento é minucioso e, de cara, indaga idade, sexo, estado civil, grau de instrução, se está estudando, profissão e se está empregado.

CONFESSIONÁRIO (1)- O folheto distribuído e que deverá ser respondido até o fim de abril vai direto ao ponto. Pergunta se o entrevistado participa da igreja, de que forma (missas, encontros, cursos grupos, pastorais, movimentos ou entidades) e se tem dificuldades para participação. Em caso positivo, pergunta que tipo de dificuldade. 

CONFESSIONÁRIO (2) – O questionário também entra em outro aspecto, o do engajamento social do consultado. Em caso positivo, de que forma: sindicato, bairro, associação, escola, projeto social. Questiona ainda se a pessoa que está respondendo tem dificuldades de se inserir nas ações sociais ou para se engajar nelas.

 CAMINHO DAS PEDRAS – Finalmente, o levantamento pergunta o que o entrevistado propõe para melhorar a participação dos católicos na igreja. E mais: o que propõe de concreto para melhorar a ação dos católicos na sociedade. 

ME ENGANA QUE EU GOSTO-  – Domingo desses, ao tocar no assunto em missa na Catedral, Dom Reginaldo foi incisivo ao abordar a utilidade desta consulta. Segundo o bispo, o levantamento vai permitir diferenciar quem é, de fato, católico praticante e seguidor do Evangelho do chamado “católico de IBGE”. Ante a estranheza de alguns que o ouviam sobre o que significava aquela expressão, o religioso explicou que, entrevistada pelos recenseadores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a pessoa que não vai à igreja nem participa de nada e tampouco desenvolve atividades sociais para o bem da comunidade, diz simplesmente que é “católico”.