jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

MAIS do que os recursos de R$ 600 mil por ano, a inclusão de Jales no programa Municípios de Interesse Turístico, tem tudo para fazer dessa conquista uma nova oportunidade para Jales trabalhar seu potencial nessa área.

Contexto
15 de abril de 2018
MAIS
do que os recursos de R$ 600 mil por ano, a inclusão de Jales no programa Municípios de Interesse Turístico, do Governo do Estado (ver matéria nesta edição) tem tudo para fazer dessa conquista uma nova oportunidade para Jales trabalhar seu potencial nessa área.

NÃO
são poucos os equipamentos que podem ser explorados e isso é fácil de ser notado se voltarmos no tempo para recordar os diversos períodos em que o município se viu envolvido em fontes motivadoras para atrair visitantes, ao longo da sua história que hoje está completando 77 anos.

LEMBRO 
muito bem de quando participávamos de reuniões mensais em torno do turismo regional no grande movimento coordenado pelo CONTUNOR (Consórcio de Turismo do Noroeste Paulista), quando ficamos conhecidos como a Região dos Grandes Lagos depois que um dos diretores do Sebrae ficou simplesmente deslumbrado com o potencial que tanta água representava para a economia regional.

É CLARO
que algumas cidades acabaram se beneficiando com esse movimento e se transformaram em estâncias, por estarem mais próximas das represas formadas pela usinas hidrelétricas, mas era Jales que centralizava um potencial de agregação para os visitantes que poderiam usufruir da nossa infraestrutura.

ESSA
condição privilegiada era muito lembrada em nossas reuniões, mesmo porque o município já chamava a atenção pelos seus próprios atrativos, como a uva e o turismo rural que agora começam voltar às rodas de discussões quando se trata do assunto.

FOI
um período de apoios e decisões importantes, iniciadas no primeiro governo do prefeito José Carlos Guisso que resultou na autorização do Curso de Turismo da Unijales que funcionou por um bom tempo até se esgotar pela falta de iniciativas oficiais e empresariais nessa área.

QUEM
sabe agora, com a nova motivação e com mais atrativos do que naquela época esse segmento passe a fazer parte do nosso dia a dia, como já deveria estar fazendo há muito tempo, como mais uma referência positiva da cidade no cenário regional e mesmo estadual e mais do que isso, trazendo dividendos em forma de geração de empregos e impostos para tornar Jales mais bonita e atraente. (Luiz Ramires)