Política

Magalhães explicou que as correções precisam ser feitas ao longo do tempo, tomando atitudes e fazendo planos.

As ações desenvolvidas pela Prefeitura para o corte de despesas que envolvem mudança de horário de funcionamento e fim de parcerias com empresas nas áreas de saúde e limpeza pública que mereceram críticas dos vereadores na sessão do dia 5 de outubro foram justificadas pelo secretário de Finanças, José Magalhães Rocha. 
Em entrevista ao Jornal do Povo, no dia 15 de outubro, quinta-feira, ele disse que é possível organizar as finanças do município com medidas de longo prazo como as que estão sendo adotadas com muito planejamento e cumprimento das ações definidas. A atual administração, segundo o secretário, está adotando algumas medidas duras para que os resultados possam ser colhidos pelos próximos prefeitos.
O secretário disse que as medidas podem desagradar, mas  precisam ser adotadas para não prejudicar a população, pois a Prefeitura já enfrenta muitas dificuldades, inclusive com a falta de recursos para infratestrutura em 2016.
 
CAPACITAÇÃO
Magalhães explicou que as correções precisam ser feitas ao longo do tempo, tomando atitudes e fazendo planos. Os prefeitos, como afirmou, não podem pensar apenas nos seus mandatos, precisam ter visão de futuro, para que as contas possam ser ajustadas e sobrem recursos para investimentos.
Outra questão, segundo o secretário, é o aproveitamento dos funcionários municipais de forma mais efetiva, com treinamento e cursos de capacitação, para que eles possam desenvolver suas funções de forma adequada, o que evita a contratação de novos servidores, sem que os atuais sejam sacrificados e sem preocupações políticas. 
 
Desenvolvido por Enzo Nagata