jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Lula e Dilma vão corrigir redações do Enem

por Fábio Fiorani
19 de maio de 2019
Fábio Fiorani
Dia desses o Ministro da Justiça, Sérgio Moro, tropeçou na palavra “cônjuge” e pronunciou algo como “conge”. E a petezada foi ao delírio com o erro do ministro.  Pois é! Deveriam iniciar uma campanha para que o ex-presidente Lula e a ex-presidenta Dilma integrassem a equipe que corrige redações do Enem. Háháhá. Que corja patética. 
O presidente Bolsonaro e o Palmeiras são os únicos com coragem para enfrentar a poderosa Rede Globo. Não deve ser fácil para uma emissora que já teve 90% de audiência entre os brasileiros se ver hoje brigando para chegar a 40%. E mesmo com a audiência em queda livre, recebia 90% das verbas de propaganda. Deve doer. Háháhá. Entendeu ou quer que eu desenhe?  E o Campeonato Brasileiro de Futebol já está na 5ª rodada e até agora o time do Palmeiras não se acertou com a Globo para que seus jogos sejam transmitidos pela emissora. Pelo jeito a Globo vai ter que se contentar com aquele time merreca do Corinthians. Háháhá. 
O mito caiu. Dia desses vi uma cabeça de bacalhau. Agora me falta ver: enterro de anão, entrevistador do Datafolha, santo de óculos, professor petista que nunca se afastou do trabalho por licença médica, beliche de casal e o cantor Roberto Carlos de bermuda. Háháhá. 
Previsão do tempo: ele está passando, meu amigo. Vá curtir a vida.  E se quiser mudar o mundo, faça isso enquanto você está solteiro. Depois de casado você não vai mudar nem o canal da TV. Háháhá. Aliás, hoje em dia as pessoas só ligam a TV para não ficarem sozinhas enquanto estão na internet. Háháhá. 
Hoje é sexta-feira, 17 de maio (dia que foi escrito o artigo). O segundo maior pilantra do país vai voltar para a cadeia hoje. Isso quer dizer que o terceiro maior pilantra do Brasil vai trabalhar no final de semana para conceder outro habeas corpus para soltar o segundo maior pilantra do Brasil. 
Estamos passando por uma epidemia de dengue. Claro que não é por culpa dos médicos. Assim como os professores não podem ser cobrados pelos milhões de analfabetos funcionais do nosso país. Então por que culpam a polícia toda vez que há um aumento nos índices de criminalidade? 
Aliás, quer maior prova de amor que compartilhar dengue com a pessoa amada? Foi o que fez nosso prefeito Flá. Ao perceber a esposa Glauciane com os sintomas da dengue, nosso prefeito tratou de deixar vasilhames com água parada no quintal de sua casa até pegar dengue também. Valeu a pena. No final da tarde de terça-feira, 14, ele e a esposa foram internados na Santa Casa e passaram a noite recebendo medicação juntos. Uma enfermeira teria ficado sensibilizada ao flagrar o prefeito oferecendo sua bolsa de soro à amada. Háháhá. A gente brinca, mas dengue é coisa do diabo. Eu tive dengue e não gosto nem de me lembrar disso. Não podia nem olhar para carne e cerveja. Credo! Háháhá. 
Por hoje é só. Tchau!

 Fábio Fiorani
(é coordenador pedagógico do CCAA de Jales)