domingo 17 outubro 2021
Fique Sabendo

LINHA INDIRETA – Inconformado com o silêncio da cúpula da Superintendência Regional da Polícia Federal ...

Deputado federal Fausto Pinato acionado pelo vereador Ricardo Gouveia

LINHA INDIRETA – Inconformado com o silêncio da cúpula da Superintendência Regional da Polícia Federal sediada em São Paulo em relação à boataria segundo a qual a Delegacia de Jales estaria prestes a ser desativada, Ricardo Gouveia (PP), vereador mais votado na eleição municipal do ano passado, resolveu tirar o assunto a limpo por outros caminhos.

CONTATOS IMEDIATOS – Tal qual seu pai Durvalino Gouveia, que não desiste nunca, o vereador enviou à coluna via WhatsApp, na madrugada de quinta-feira, 5 de agosto, cópia de correspondência endereçada à Procuradoria da República em Jales, Carlos Alberto Rios, solicitando apoio do Ministério Público Federal no sentido de que seja rompida a rede de silêncio que cerca a suposta desativação da Delegacia da Polícia Federal.

 REFORÇO- Além de pedir o empenho do MPF para obter as respostas solicitadas em ofício anterior à Superintendência Regional da PF, Ricardo fez apelo no sentido de que o Procurador some forças com a comunidade caso se confirme a hipótese de fechamento da delegacia de Jales, lembrando que, além do trabalho policial propriamente dito, os federais oferecem serviços no campo administrativo como emissão de passaportes, controle de produtos químicos, registro de armas de fogo, entre outros.

ANDAR DE CIMA – Aproveitando que, como médico dermatologista, viaja uma vez por mês para Brasília, Ricardo confidenciou à coluna que iria tentar contato com dois colegas de partido —o deputado federal Fausto Pinato e o senador licenciado Ciro Nogueira, novo Chefe da Casa Civil do governo Bolsonaro.

ANDAR DE CIMA (2)- Do outro lado do aspecto político-ideológico também houve reação. A pedido do vereador Hilton Marques (PT), o deputado federal Alexandre Padilha protocolou requerimento ao Ministério da Justiça indo direto ao ponto. Invocando o art. 50 da Constituição Federal e na forma dos artigos 115 e 116 do Regimento Interno da Câmara dos Deputados, o parlamentar fez duas perguntas: 1) O Departamento de Polícia Federal estuda fechar a delegacia na cidade de Jales-SP?

ANDAR DE CIMA (3) – Em tom incisivo, o parlamentar foi fundo: 2) Em caso positivo, que estudos técnicos embasam a iniciativa de fechamento da Delegacia? Enviar, caso existam, cópias de notas técnicas e demais documentos que justificam a desinstalação da Delegacia na cidade de Jales e qual plano de transferência das investigações em curso bem como dos servidores que lá atuam? Em seu requerimento, o parlamentar transcreve dois tópicos sobre o assunto publicados por esta coluna na edição de 1º de agosto.

TEST DRIVE- A administração Luís Henrique Moreira (PSDB) passou pelo primeiro teste político no âmbito da Câmara Municipal. Na reunião ordinária de segunda-feira, 2 de agosto, os vereadores aprovaram em primeira votação o Projeto de Lei Complementar que instituí a Taxa em Razão dos Serviços Públicos de Coleta, Remoção e Tratamento ou Destinação de Lixo ou Resíduos Provenientes de Imóveis e as Contribuições de Serviços Público de Saneamento Básico. O placar foi de 7 a 2.

BOLA NAS COSTAS – De olho na voz rouca das ruas, dois vereadores —Carol Amador (MDB) e Hilton Marques (PT) — tentaram jogar água no chope. Alegando que o povo seria penalizado com mais uma taxa, ambos procuraram segurar o projeto solicitando vista (tempo para melhor exame) mas, a tropa de choque prefeitural liderada pelo experiente Rivelino Rodrigues (PP) abortou a manobra, alegando que referido projeto era imposição da lei federal 14.026, que estabeleceu o Marco Legal do Saneamento Básico.

ATALHO – Antes do PLC ser submetido à votação, os vereadores Elder Mansueli (Podemos) e Deley Vieira (DEM) se juntaram a Carol e Hilton e tentaram uma derradeira investida horas antes da sessão questionando a Prefeitura se era verdadeira a informação segundo a qual a chamada “taxa do lixo” já tinha sido embutida no IPTU, em 2016. Rápidos no gatilho, os assessores do Paço Municipal produziram a resposta ao mencionado ofício antes da sessão. No mesmo documento, a equipe prefeitural garantiu que foi realizado estudo justificando os valores da taxa propostos no projeto.

EM CAMPO – A cobrança da tal taxa de lixo já estar embutida no carnê do IPTU tirou da toca o ex-vereador Gilberto Alexandre de Moraes, que, em requerimento assinado também pelos colegas Jesus Martins Batista e Junior Rodrigues, levantou o assunto em 2016. Gilbertão usou as redes sociais e chegou a ir pessoalmente à Câmara Municipal na última semana.

BONANÇA- Ao visitar a redação deste jornal há 15 dias, a deputada Analice Fernandes, nova líder do PSDB na Assembleia Legislativa, antecipou que o governo estadual terá recursos para fazer face às demandas da população. E rasgou elogios ao secretário estadual de Fazenda, Henrique Meirelles que, segundo ela, dá verdadeiras aulas nas reuniões semanais com o secretariado e lideranças.

FALOU E DISSE – Confirmando o que a deputada filha da terra tinha afirmado, a Folha de S. Paulo registrou que a arrecadação do ICMS no primeiro semestre deste ano subiu 20,7% em relação ao mesmo período do ano passado. O valor total foi de R$ 14,7 bilhões.

Deputada Analice acredita que governo Doria atenderá demandas da população

Desenvolvido por Enzo Nagata