jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Leitores de 23 de agosto por Elizabeth de Lima

IAMSPE : Direito é direito
24 de agosto de 2015
Hoje, 20 de agosto, estando à espera de atendimento no laboratório São Roque, vivenciei uma situação sui generis: uma  família, de Estrela d’Oeste, tentava  realizar alguns exames e não conseguiu. Eram conveniados do IAMSPE.  Como de se esperar, ficaram apreensivos pela recusa do laboratório em atendê-los. Desencadeou-se uma discussão que culminou com a necessidade da presença de uma diretora da empresa e do doutor Nilo.
Os responsáveis pelo laboratório explicaram o funcionamento (?) do IAMSPE: existe uma cota de exames, consultas, cirurgias e demais procedimentos médico-hospitalares que, excedidas, deixam os usuários à mercê da sorte, caso não tenham possibilidades de pagar por procedimentos a que teriam direito.
Dr. Nilo me informou que, o laboratório, a exemplo da Santa Casa de Misericórdia de Jales, recebeu “ordens superiores” para suspender o atendimento quando findasse tal cota.
Fontes seguras me informaram que procedimentos cirúrgicos agendados, pelo IAMSPE, na Santa Casa, a partir de 01/09, estão suspensos.
Lembrei-me que os professores do Estado, categoria O, não usufruem do tal “plano de Saúde”, lembrei-me ainda, que todos os FUNCIONÁRIOS do Estado são OBRIGADOS a contribuir para o IAMSPE, uma vez que vem descontado, automaticamente, em seus holerites.
Penso que seria o caso da classe se unir e denunciar ao Ministério Público, a exemplo dos contribuintes de Bebedouro, que tiveram seus direitos reconhecidos, porque, se não se pode usufruir também não se deve pagar.
 
 Elizabeth de Lima 
(Dona de casa)