jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Jardim Bom Jesus, paraíso na terra

Por Fábio Fiorani
18 de agosto de 2019
Fábio Fiorani
Por falar em crise...que crise? A crise é uma coisa que colocaram na sua cabeça. Pelo menos para um grupo de amigos aqui da nossa cidade, crise é uma coisa que não existe. Me refiro à turma do BJ, o afamado bairro Jardim Bom Jesus. Sob o comando informal do Brasilino Pires da Costa, o Braz do Jornal de Jales, a turma vive como se todos fossem morrer amanhã. Tudo é motivo para comemoração. Os encontros para churrascos, fritura de porções de frango e afins, ocorrem quase que diariamente. O colesterol dos membros da turma deve estar na casa dos três dígitos. Háháhá. Dia desses, para comemorar o aniversário do Osvaldo, dono da cervejaria BJ, foram preparados trinta quilos de frango à passarinho. Isso mesmo, trinta quilos. Háháhá. 
Família é tudo. O amigo Alessandro Casagrande, genro do afamado Biro-Biro, está convalescendo de uma pequena cirurgia. Talvez por conta da idade avançada do médico que fez a cirurgia, a medicação prescrita também foi “ à moda antiga”. O médico lhe receitou antibióticos na forma de supositório. E sobrou para o Biro. Ele é quem tem inserido o medicamento no devido orifício corporal do Lê, apelido do Alessandro para os mais próximos. Isso segundo as más línguas frequentadoras do bar do Biro. Háháhá. Se for verdade, acho que o Lê vai ficar um bom tempo sem olhar nos olhos do Biro. Háháhá. 
Você sabia que no Brasil comemoramos o Dia do Solteiro no dia 15 de agosto? Pois é! O Extra, do grupo Pão de Açúcar, comemora a data com grandes ofertas para os solteiros. Eu acho injusto. Eles já têm o próprio estado civil para comemorar. Háháhá. Vixi! Vou para a padaria antes que a Tati acorde e leia essa crônica. Háháhá. 
E por falar em solteiros, a crise não perdoa ninguém. Segundo meu amigo andarilho bebum, aquele que sabe de tudo, mas não prova nada, os motéis da nossa cidade estão em momento dramático. Segundo aquele cachaceiro, o movimento naqueles locais de prazer diminuiu muito nos últimos tempos. Eu acho que não é só a crise. O número de apreciadores de belas moçoilas também diminuiu drasticamente nos últimos anos. Háháhá. Eu conheço muitos que se folhearem uma Revista Playboy, se sentem enojados. Háháhá. Revista Playboy? Vixi. Tô ficando velho. Háháhá. 
Em nova entrevista daquele ex-presidente, agora presidiário, ele disparou: “Tudo o que está acontecendo tem o dedo dos EUA”. Acho que a falta de jornadas etílicas não está fazendo bem para o sujeito. Háháhá. Mas mesmo que assim fosse, melhor que se fosse “o dedo da Venezuela”. Háháhá. 
Aliás, os petistas têm sorte de ter nas falas desastradas do Bolsonaro um motivo para critica-lo. Se fossem depender de notícias de corrupção, estariam sem assunto. Você ouviu alguma notícia sobre corrupção no governo esse ano? Pois é!
Por hoje é só. Tchau!

Fábio Fiorani
(é coordenador pedagógico do CCAA de Jales)