jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Jalespark completa um ano de operação com excelente aceitação

Por Assessoria de Comunicação
13 de outubro de 2019
Niltinho: “houve melhoria em todos os parâmetros”
A Jalespark, concessionária que administra o sistema de estacionamento rotativo no centro de Jales, completa um ano de funcionamento com uma série de avanços e melhorias, principalmente para o comércio da cidade. Disponibilidade de vagas, aumento no fluxo de clientes no comércio e organização do sistema de rotatividade são os pontos mais destacados entre as vantagens da implantação da moderna zona azul no município.
O secretário municipal de Planejamento, Desenvolvimento Econômico e Mobilidade Urbana de Jales, Nilton Zenhiti Suetugo, disse que a chegada da Jalespark foi um grande avanço, porque antigamente havia um sistema deficitário, com controle e anotação manual que não gerava eficiencia e consequentemente não havia rotatividade nas vagas de estacionamento.
“Tinha a zona azul mas não havia vagas para estacionar”, explicou o secretário. Posteriormente o contrato da antiga zona azul terminou e a cidade ficou um tempo sem o serviço. Posteriormente, a administração municipal estabeleceu alguns critérios para contratação de uma empresa que fizesse um controle mais eficiente sobre a rotatividade dos veículos e a Jalespark venceu o processo licitatório ficando responsável pelo serviço na cidade.
Suetugo diz que após a implantação da zona azul com o moderno sistema da Jalespark houve melhoria em todos os parâmetros, sendo que com maior controle da rotatividade, hoje é fácil encontrar uma vaga para estacionar no centro de Jales, principalmente aos finais de semana, quando a cidade atrai consumidores de toda a região. “existem algumas pessoas que reclamam, mas a maioria está aprovando o sistema”, disse.
O secretário diz que como é um sistema moderno e eficiente, sendo único na região, a cidade já recebeu a visita de representantes de outros municípios para conhecer a plataforma, que é 100% digital. “Nós percebemos que a Jalespark oferece um trabalho de boa qualidade e é referência para todo o Estado, atendendo objetivamente a rotatividade, gerando vagas para os usuários”.
O diretor comercial Fábio Henrique Silvério é usuário frequente das vagas rotativas no centro de Jales e disse que a concessionária Jalespark conseguiu reorganizar o sistema, que antigamente, segundo ele, era ineficiente.  
Um dos problemas relatado é de que funcionários e empresários que atuam no comércio central deixavam seus veículos o dia todo na mesma vaga, e não havia espaço para os consumidores e população, que precisava estacionar no centro da cidade.  “Vejo que a Jalespark veio para agregar o desenvolvimento com um sistema que só existia em grandes centros”, disse.
O presidente da Associação Comercial e Industrial de Jales, Leandro Rocca, diz que a com a Jalespark houve a organização no sistema de estacionamento e hoje é fácil encontrar vagas disponíveis para atender os consumidores que prestigiam o comércio local. Ele diz que a concessionária é uma empresa muito organizada e vem cumprindo muito bem o seu papel, inclusive com campanhas de conscientização e treinamentos constantes.

NÚMEROS POSITIVOS
O empresário Sérgio Perpétuo Marques, da Clínica de Vacinação e Drogaria Bom Jesus, disse que fazendo uma avaliação nestes primeiros 12 meses, para o comércio, a chegada da Jalespark foi excelente. “Agora o cliente sempre encontra uma vaga. Antes, por falta de vagas, as vezes o consumidor desistia e ia embora”, lembrou. Ele diz que como é um ponto de venda, o movimento melhora ainda mais.
Marques disse que recebe em seu comércio, por semana, cerca de 600 pessoas que entram para comprar tíquete da zona azul, e consequentemente acabam comprando algum outro produto. Ele percebeu um aumento no movimento em sua drogaria de aproximadamente 40% após a implantação do novo sistema rotativo de estacionamento no centro de Jales.
A empresária Vanda Navarro, da Uny Sport, disse que, apesar de algumas pessoas ainda reclamarem, para o comércio a implantação da zona azul foi muito boa. “Antes quando chegava cliente com criança, por exemplo, tinha que parar longe do centro e vim andando. Agora o consumidor consegue parar perto de onde deseja ir”, explicou.
Ela também disse que o movimento em sua loja melhorou muito com a zona azul. Ela também implantou ponto de venda de tíquete e disse que recebe em média 300 pessoas por semana que entram para pagar a zona azul. “A pessoa entra e muitas vezes vê algum item e acaba comprando. Para mim foi muito bom”, disse.