Esportes

Jalesense Vinícius é o organizador do Basquete 3 x 3 no Brasil

Passando por um processo de massificação extraordinária e tendo se tornado modalidade olímpica, o Basquete 3 x 3 cresceu no Brasil graças à capacidade de organização de um jalesense —Márcio Vinícius Cardozo.

   Nascido em Jales, Vinícius se apaixonou pelo basquete quando, adolescente, acompanhou o desempenho da equipe profissional de nossa cidade, considerada uma das melhores do Brasil entre l989 e 1995.

Quando se mudou para São Paulo para estudar, Vinícius, aos poucos, começou a praticar o Basquete 3 x 3 e, na sequência, deixou a quadra para fundar e presidir a Associação Nacional da Modalidade.

 A projeção do filho caçula da professora Silvia Helena Junqueira Cardozo e do empresário Carlos Roberto Cardozo da Silva é tão grande que o site da Federação Internacional de Basquete 3 x 3 procurou-o para a entrevista que o Jornal de Jales reproduz nesta edição. (D.R.J.)

FIBA3x3.basketball: Qual o seu papel na Associação Brasileira de Basquete 3x3 (ANB 3x3)? Que experiência de jogo 3x3 você tem?

Vinicius: Trabalho com 3x3 desde 2011 e fui jogador profissional de basquete até 2012, no mesmo ano em que o FIBA 3x3 World Tour foi lançado. Como presidente da ANB 3x3, assinei o primeiro contrato para sediar um World Tour Qualifier aqui, enviando as melhores equipes do Brasil para o Saõ Paulo Masters. No começo, não tínhamos equipes competitivas e não pude jogar em muitos torneios.

Mas a federação nacional de basquete do Brasil (CBB) continuou a sediar eventos como o World Tour 2014 no Rio de Janeiro, onde pude participar. Nós (São Paulo, DC) vencemos em todos os times das Américas, o único time brasileiro a vencer um evento do World Tour na história da FIBA 3x3. Depois disso, acabei tocando na World Tour Final 2014 no Japão e no World Tour no Brasil em 2015 e no México em 2016. Vivo e faço parte do 3x3 desde o início e acredito que tive uma boa experiência. . O que mais gostei foi a velocidade e a intensidade com que é tocada. É muito mais cansativo do que parece.

FIBA3x3.basketball: Qual é a sua experiência agora com 3x3? Que tipos de trabalho você está fazendo para o jogo no Brasil?

Vinicius: Atualmente, estou organizando mais e mais eventos. Criamos o LIGA ANB3x3, com quase 100 equipes permanentes e 600 atletas de alto desempenho, divididos em 10 categorias. Continuo usando minhas experiências para desenvolver e evoluir eventos no Brasil e agora existem mais de 200 eventos aprovados pela FIBA 3x3. Além dos eventos, reformamos duas quadras e a deixamos exclusivamente com linhas 3x3 e temos projetos de treinamento e aprimoramento para pessoas que trabalham em eventos como árbitros, DJ, MC e funcionários.

FIBA3x3.basketball: Como foi sua experiência em organizar eventos no Brasil?

Vinicius: É uma grande oportunidade para toda a comunidade 3x3 e continuaremos a sediar eventos profissionais, melhorando cada vez mais. Foi uma experiência incrível sediar um Challenger em Saõ Paulo, estar em contato com os melhores atletas do mundo e, ao mesmo tempo, testar nossos atletas nacionais. Novi Sad (SRB) venceu em 2015, Rio Preto (BRA) em 2016 e Piran (SLO) em 2017. Foi incrível.

FIBA3x3.basketball: Você tem um evento favorito que você organizou?

Vinicius: Como eu disse, existem mais de 200 eventos e é muito difícil escolher o meu favorito. É ainda mais difícil, porque os eventos 3x3 são realizados em locais emblemáticos da cidade. Estivemos dentro do shopping em São Paulo e na praia de Santos, criando imagens incríveis, como 3x3 deveria ter. Mas eu gosto muito das finais da missão e dos eventos Challenger, que são mais íntimos do que os eventos da turnê mundial.

FIBA3x3.basketball: Como o jogo 3x3 cresceu no Brasil desde que você era jogador? Como ele cresceu desde que você ingressou no ANB 3x3?

Vinicius: Temos ótimos jogadores, e o jogo evoluiu muito desde que eu era jogador. Sempre há novos jogadores chegando ao 3x3 e novos talentos estão surgindo. O ANB 3x3 está tentando aumentar a participação, atraindo jogadores com torneios mais competitivos, especialmente para os Sub-18 e Sub-23.

FIBA3x3.basketball: Existem programas para os jovens se envolverem em 3x3?

Vinicius: Sim, estamos trabalhando duro nisso. Antes da pandemia de coronavírus, abrimos um centro de treinamento 3x3 para preparar novos atletas para competições a partir de 13 anos de idade. Também fizemos festivais 3x3 em escolas e locais públicos, além de usarmos as mídias sociais para nos envolvermos com o público mais jovem.

FIBA3x3.basketball: Como você descreveria 3x3 para uma pessoa que nunca viu? Por que você gosta do formato e do estilo de jogo?

Vinicius: Eu o descreveria como um jogo com muita emoção em um curto período de tempo. É um jogo rápido e muito dinâmico, muito físico e intenso. Gosto desse estilo de jogo, porque é mais emocionante, os movimentos são rápidos e o constante contra-ataque. As equipes não têm tempo para comemorar cada vez que marcam, pois precisam passar rapidamente para a próxima posse. Você não para de correr até o jogo terminar. É uma corrida de 10 minutos.

 FIBA3x3.basketball: Você acha que o 3x3 continuará crescendo no Brasil e por quê?

Vinicius: Com certeza. O 3x3 continuará crescendo no Brasil primeiro porque trabalhamos muito bem em conjunto com a CBB. Há muitas competições sendo realizadas e agora temos um novo centro de treinamento 3x3. O basquete em geral continua a crescer no Brasil.


Desenvolvido por Enzo Nagata