jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Jalesense instala em São Paulo empresa de marmitas de refeições saudáveis

Victor Hugo Cavalcanti (do jornal Folk Comunicação)
09 de fevereiro de 2020
Bruno, 33 anos, é filho da psicóloga Arilda Schadeck de Almeida e do ginecologista e obstetra Joaquim Severino de Almeida
Nos últimos anos a indústria de alimentação lançou muitos produtos de comida congelada, porém, ainda deixando a desejar no quesito sabor e hábitos alimentares mais saudáveis. Foi pensando nesse nicho do mercado de congelados e para atender a uma demanda crescente por refeições rápidas e saudáveis que o chef jalesense (que atualmente mora em São Paulo) Bruno Schadeck criou a Cook Smart Foods, empresa de marmitinhas de refeições saudáveis.

Como surgiu sua relação com a gastronomia? 
Comecei a cozinhar desde pequeno com 10 anos de idade. Minha mãe cozinha muito bem, então, sempre ficava na cola dela na cozinha querendo ver e aprender. Meus pais viajavam muito e acabava sobrando para eu cozinhar para meus irmãos, mas sempre tinha a supervisão da minha irmã mais velha.
Com 15 anos eu amava cozinhar para amigos e o prato sempre era: arroz piamontese e filé mignon ao molho de limão, todos gostavam muito. 
Quando terminei meu 3º ano fiquei na dúvida e acabei optando por Farmácia Industrial, mas sempre apaixonado pela gastronomia. 
Na faculdade também fazia almoços para amigos de faculdade e todos adoravam. No começo do meu 3º ano da faculdade resolvi largar o curso e cair de cabeça no curso de gastronomia.

Quando surgiu a ideia de criar a Cook Smart Foods?
A criação da empresa foi devido ao meu irmão que sempre comprava marmitinhas dessas famosas do mercado, mas, não gostava, pois tinha tudo o mesmo gosto e eram cheias de corantes e conservantes, se sentia super estufado depois da refeição. 
Mas, demorei para criar, pois eu trabalhava em um buffet na época, até que um dia ele me ligou e falou sério comigo sobre fazer as marmitinhas para ele. 
A partir desse dia, comecei a fazer, ele gostou muito e começou a passar para amigos, parentes e, assim, começamos em 2017 e a empresa começou a se firmar em 2019.

Qual é a importância que você, enquanto chef de cozinha, dá para ações que colaborem ainda mais com hábitos alimentares saudáveis e saborosos?
São super válidas essas ações na mídia, mas o mais importante não é apenas o hábito alimentar, e sim, o hábito da sua vida, com alimento, lazer, esporte. Pois, não é apenas o alimento que vai lhe tornar saudável e, sim, o seu estilo de vida.
Devemos desmistificar que uma refeição saudável é aquela muito saborosa. As escolhas, combinações e quantidade vão tornar sua refeição saudável e também muito saborosa.

Conte-nos como é montado o cardápio e como são decididos quais e que tipos de alimentos serão servidos nas marmitinhas saudáveis. 
O cardápio foi criado em 2018 baseado em alimentos que auxiliam a queima de gordura (alimentos termogênicos) e, também, com alimentos de baixo índice glicêmico. Pensamos em todos os tipos de pessoas (veganas, vegetarianas, que precisam emagrecer, para ganho de massa magra e para aqueles que apenas querem um alimento saudável e balanceado sem uso de produtos industrializados ou com melhorados de sabores).
As pessoas ficam à vontade para montar suas marmitinhas de acordo com o que mais gostam de comer, não trabalhamos com kit, pois, acreditamos que a dieta, para ser eficaz, precisa ter alimentos que as pessoas gostam de comer. Também fazemos marmitinhas personalizadas, para alérgicos ou com restrição alimentar.

Ainda há muita resistência quando se fala em fazer uma alimentação mais saudável? 
Sim, as pessoas ainda acham que alimento saudável é comida de hospital, sem sal e sem gosto. Isso no passado já foi, mas, até hospitais atualmente têm chef de cozinha e comidas maravilhosas. 
Para driblar essa resistência eu tento convencer a pessoa a experimentar as marmitinhas e também explico a forma como são feitas, o motivo da palavra saudável e acabo convencendo o cliente.

Como foi sair da zona segura do mercado corporativo e partir para a área gastronomia de alimentos saudáveis?
Não foi fácil, pois tinha um emprego sólido no mercado corporativo e sair para ser dono do seu próprio negócio não é fácil. Temos que matar um leão por dia, todos os dias. O medo e a insegurança assombram muito. Mas, com perseverança vamos seguindo até o sucesso.

Qual o tipo de público mais presente para a Cook Smart Foods? Como você procura chamar atenção das pessoas de fora desse grupo? 
O público é bem variado, no começo 90% dos clientes eram da área da saúde, atualmente é mais variado e a maioria é mulher, acredito que seja porque as mulheres se preocupam mais com a saúde do que os homens. Tentamos chamar atenção com propagandas, matérias e mídias sociais.

Como foi o ano de 2019 para a Cook Smart Foods e o que podemos esperar para 2020?
A empresa está crescendo ainda no mercado, 2019 foi um ano de aprendizado pra nós e bom ao mesmo tempo. Espero que 2020 seja melhor ainda, levando nossas marmitinhas aos lares de vocês este ano, além de ficar mais conhecido no mercado de trabalho.