jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Jales fica em 439º lugar na classificação do Programa Município Verde Azul

A melhor posição de Jales, no programa, foi obtida em 2011, quando ficou em 93º lugar, com 84,03.
18 de dezembro de 2017
Jales: apenas 9.40 pontos e o 439º lugar entre os 645 municípios do Estado no Programa Município Verde Azul

Com 9.40 pontos, o município de Jales ficou em 439º lugar na classificação geral, entre os 645 municípios do Estado, no Programa Município Verde Azul.  A classificação no Ranking Ambiental 2017 foi divulgada terça-feira, dia 12 de dezembro, durante o 10º Encontro Estadual, no Palácio dos Bandeirantes. Este ano, somente 48 municípios conseguiram a certificação, por obter 80 pontos na fase classificatória.

A melhor posição de Jales, no programa, foi obtida em 2011, quando ficou em 93º lugar, com 84,03. No ano passado, o município somou apenas 13.04 pontos, ficando em 358º lugar.  Os critérios de classificação levam em conta, a arborização urbana, biodiversidade, conselho ambiental, educação ambiental, esgoto tratado, estrutura ambiental, estrutura e educação ambiental, gestão de águas, município sustentável, qualidade do ar, resíduos sólidos e uso do solo.

REGIÃO

Na região, Fernandópolis ficou em 2º lugar, com 96.22 pontos. A campeã do Estado foi Novo Horizonte. Em nossa região também receberam o selo a Estância Turística de Santa Fé do Sul com 83.04 pontos na 28ª posição e Rubinéia com 82.86 pontos alçando a 30ª posição.

Fernandópolis ganhou ainda o prêmio “Governador André Franco Montoro”, que é concedido a todos os municípios com melhor colocação no ranking em sua bacia hidrográfica.

O PROGRAMA

O Programa Município Verde Azul foi lançado em 2007 para  medir e apoiar a eficiência da gestão ambiental com a descentralização e valorização da agenda ambiental nos municípios. Seu principal objetivo é estimular e auxiliar as prefeituras na elaboração e execução de suas políticas públicas estratégicas para o desenvolvimento sustentável do estado de São Paulo.

A participação ocorre com a indicação de um interlocutor e um suplente, por meio de ofício encaminhado à Secretaria de Estado do Meio Ambiente. A participação do município no PMVA é um dos critérios de avaliação para a preferência na liberação de recursos do Fundo Estadual de Controle da Poluição – FECOP.

As ações propostas pelo PMVA compõem as dez Diretivas norteadoras da agenda ambiental local, abrangendo os seguintes temas estratégicos: Município Sustentável, Estrutura e Educação Ambiental, Conselho Ambiental, Biodiversidade, Gestão das Águas, Qualidade do Ar, Uso do Solo, Arborização Urbana, Esgoto Tratado e Resíduos Sólidos.

Para a consecução do seu objetivo, o PMVA oferece capacitação técnica aos interlocutores indicados pela municipalidade e, ao final de cada ciclo anual, publica o “Ranking Ambiental dos municípios paulistas”, constando os 645 municipais paulistas signatários do PMVA desde 2008.

Tal ranking resulta da avaliação técnica das informações fornecidas pelos municípios, com critérios pré-estabelecidos de medição da eficácia das ações executadas. A partir dessa avaliação o Indicador de Avaliação Ambiental – IAA é publicado para que o poder público e toda a população possam utilizá-lo como norteador na formulação e aprimoramento de políticas públicas e demais ações sustentáveis.