jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Jales busca recursos como município de interesse turístico

Para que Jales fosse incluída entre os municípios de interesse turístico, foi preciso criar o Conselho Municipal de Turismo.
29 de maio de 2017
Reunião dos vereadores, na Prefeitura, para discutir o projeto que criou o Conselho Municipal de Turismo
O prefeito Flávio Prandi Franco acredita que ainda esta semana poderá ter uma resposta positiva da Secretaria Estadual de Turismo sobre a inclusão de Jales entre os municípios de interesse turístico que entre outros benefícios libera R$ 650 mil por ano para serem aplicados nesse segmento.
Os poucos recursos investidos nessa área é dinheiro do próprio município e isso se torna cada vez mais difícil, no momento atual, o que faz com que esse recurso do estado seja muito bem vindo para que o município possa receber melhor seus visitantes.
Flá explicou que está cada vez mais difícil o estado autorizar a criação de novas estâncias turísticas e a alternativa encontrada foi criar os municípios de interesse turístico, o que, segundo ele, é mais interessante porque pulveriza os recursos para atender um número bem maior de municípios.   

CONSELHO
Para que Jales fosse incluída entre os municípios de interesse turístico, foi preciso criar o Conselho Municipal de Turismo. Depois de uma reunião com entidades e associações, a criação do Conselho foi aprovada em sessão extraordinária da Câmara, realizada no dia 19 de maio, sexta-feira, através do Projeto de Lei 83/2017, do Executivo que substitui a Lei Municipal nº 2207/1995, para adequar a legislação à realidade atual. O objetivo do conselho é analisar e implementar medidas que possam viabilizar o turismo e atrair investimentos para Jales.
O conselho terá caráter consultivo e deliberativo, será composto por membros do poder público e da iniciativa privada, entre eles titulares e suplentes que ocuparão os cargos por dois anos. O poder público não poderá indicar membros em número superior a um terço do total. 
Os membros do conselho terão mandato de dois anos, podendo ser reconduzidos por igual período, sem remuneração.