jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Intervenção militar, doce ilusão

por Caroline Guzzo
03 de junho de 2018
Caroline Guzzo
Sou a favor da greve e não da intervenção militar! Antes de ser criticada pelos leitores, gostaria de pedir respeito as opiniões. Para começar você sabe bem o que é intervenção militar? Leu sobre isso? Está com tudo na ponta da língua para defender a sua posição? Não saia falando o que não sabe ou não caia na onda dos outros. Seja inteligente, o país precisa de pessoas sábias.
Tudo o que está acontecendo é reflexo de nós mesmos. Acredito na força dos caminhoneiros que lutam incansavelmente para uma mudança em nosso país. Afinal, tanta corrupção, impostos abusivos que pagamos e já não aguentamos mais. Por outro lado, quem colocou os políticos no poder fomos nós e saibam que eles são frutos da nossa falta de sabedoria, pois na hora de votar aposto que a maioria da população nem sequer estudou os planos de governo dos candidatos.
Atire a primeira pedra quem nunca burlou uma lei! Já disse em outros artigos que os que estão na política são seres humanos como a gente, reflexo da cultura brasileira, que sempre dá um jeitinho em tudo.
Você viveu a ditadura entre 1964 e 1985? Sabe o que aconteceu com muitos brasileiros? Quem pede a intervenção militar como solução para resolver questões referentes à economia, corrupção e segurança, certamente desconhece as consequências que este ato traria para o direito democrático da sociedade.
As pessoas a favor do golpe militar pontuam que naquela época a economia experimentou crescimento, mas de acordo com economistas isso tudo foi às custas de um grande endividamento externo e aumento da desigualdade social, sendo consequência dos problemas que temos ainda hoje no país.
Além do mais, durante esses 20 anos, vários direitos constitucionais foram violados, inúmeras pessoas que se posicionavam contra o regime foram torturadas e mortas por militares. Censura, perseguição política, fim da democracia, você tem certeza que essa é a saída para um país melhor? Você acha mesmo que a intolerância e a falta de diálogo são as soluções para todos os nossos problemas? Acordem para a realidade!
As Diretas Já foi um basta do povo que estava descontente pela alta inflação e recessão que o país enfrentava com o militarismo, e em 1985 conseguiram interromper o golpe militar. Se realmente tivesse resolvido algo em nosso país essa política do cale a boca e me obedeça não teria acabado.
Pense bem, o problema da corrupção existe em qualquer governo, seja democrático ou autoritário. Por isso, é melhor resolvermos dentro da própria democracia em que há espaço para o debate de ideias.
Lute pelos seus direitos aproveitando a oportunidade que você tem de falar e expor sua opinião. Temos força para modificar essa política, cobre os líderes que você ajudou a eleger, nas eleições de outubro seja esperto, leia, estude, faça uma análise e exerça seu direito democrático de votar.

Caroline Guzzo
(jornalista jalesense, radicada em Uberlândia/MG)