jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Integração Etec e Fatec institui nova modalidade de ensino em Jales

Por Assessoria de Imprensa
15 de setembro de 2019
A partir de 2020 a integração da Etec com a Fatec (foto) será realizada em Jales, possibilitando a qualificação do aluno desde o ensino médio até o superior
Uma nova modalidade de ensino aos alunos de Jales e região está sendo introduzida através da integração da Etec com a Fatec para começar a partir do próximo ano. Trata-se de um projeto que busca articular os conhecimentos construídos nos cursos profissionalizantes integrados ao ensino médio oferecidos pela Etec com a formação em nível superior oferecida pela Fatec.
Com isso, o aluno ingressa na Etec, através do vestibulinho e quando terminar o 9º ano do Ensino Fundamental Ciclo II e após concluir os três anos de formação do ensino médio integrado com o profissionalizante, acessa o curso de nível superior oferecido pela Fatec, sem a necessidade de novo vestibular. O universitário poderá concluir a formação superior em apenas dois anos.

INTEGRAÇÃO
Denominado “Ensino Médio Articulado com Ensino Superior (AMS)” o método foi inspirado em um programa desenvolvido, inicialmente, pela empresa de tecnologia IBM (International Business Machines Corporation), nos Estados Unidos, chamada de P-Tech (Pathways in Technology EarlyCollege High School). O objetivo é promover a articulação entre instituições de ensino de nível médio-técnico e superior, além da participação de empresas envolvidas com o setor econômico do curso oferecido, neste caso cursos de Tecnologia da Informação, promovendo a mentoria (apoio) e desenvolvendo as competências socioemocionais dos alunos, preparando-os integralmente para o mercado de trabalho.
Além da parceria entre a Etec e Fatec, estão envolvidas empresas de desenvolvimento de software de Jales e região, que vão atuar para o progresso dessas competências socioemocionais e contarão também com o suporte da IBM para o aprimoramento dos alunos.

O PROJETO
Trazido ao Brasil por meio de parceria entre Centro Paulo Souza e IBM, o P-Tech passou a ser oferecido no primeiro semestre de 2019, com três turmas de 40 estudantes cada. O programa prepara estudantes para a economia digital, combinando o conteúdo teórico da formação profissional com experiências práticas dentro de empresas. Além disso, possibilita, de forma inédita nas instituições públicas do país, a articulação dos ensinos médio, técnico e superior.
O Brasil, junto com a Colômbia, é pioneiro no lançamento do P-Tech na América Latina, unindo-se a países como Austrália, Cingapura, Coréia do Sul, Estados Unidos, Irlanda, Marrocos e Taiwan. O modelo procura moldar pessoas intelectualmente curiosas, profissionalmente bem-sucedidas, qualificadas e adaptáveis para setores competitivos e de trabalho.