domingo 31 maio 2020
Perspectivas

Hora de assumir

Se você está lendo este artigo, você é privilegiado sim! Em primeiro lugar porque sabe ler em um país onde milhões não sabem. Em segundo plano, porque tem acesso aos meios de informações enquanto outros milhões não têm.
Se você está lendo este artigo é porque sobrou tempo no seu dia. Está em horário de almoço no trabalho, ou chegou em casa depois da escola, ou está aposentado curtindo o direito de gozar a vida. Mas lembre-se: 13 milhões de brasileiros em idade produtiva estão sem trabalhar, os jovens de 15 a 29 anos engrossam a Geração Nem-Nem, que nem estuda e nem trabalha, a evasão escolar tira mais de 1,5 milhão de pessoas da escola e a aposentadoria a partir de agora é luxo.
Sim, algumas pessoas têm vidas mais difíceis do que outras. Essas dificuldades podem ser consequências de erros humanos, especialmente dos gestores públicos, mas também há o sofrimento sem explicação ou explicado pelo divino. Vou contar uma breve história sobre isso.
Tenho uma amiga, a Rita. A vida tirou muito dela. Nada material. Foram as pessoas que ela amava. Sabem como Rita respondeu? Fazendo o bem para os outros. Há muitos anos ela realiza uma festa de Natal para crianças pobres de Araçatuba. Professora, ela as ensina a escrever cartas ao Papai Noel (sim, é preciso espalhar magia, porque a realidade deles é dura demais).
Com as cartinhas em mãos, busca voluntários entre os amigos para os presentes. Foi assim que nos conhecemos. Este ano, depois de outras duras perdas, ela fará a festa novamente. 
Escrevo tudo isso para defender a ideia de que não devemos esperar tudo dos governos. Há muito que nós, enquanto sociedade, podemos tomar a frente e fazer sozinhos ou com a comunidade. Obrigada, Rita, por nos inspirar. 
E finalizo parabenizando outro professor, Waldman, outro morador de Araçatuba que esta semana entregou aproximadamente 20 toneladas de alimentos para dezenas de entidades assistenciais da cidade e de Birigui. As doações foram conseguidas pelos seus alunos em uma gincana.
E você, o que pode fazer para melhorar onde vive?

Ayne Regina Gonçalves Salviano
(É jornalista e professora. Gestora do Damásio Educacional em Araçatuba e do Criar Redação Araçatuba)
Desenvolvido por Enzo Nagata