Especial

Homens podem ser vítimas de violência doméstica?

É comum que quando falamos de violência doméstica alguém nos pergunte isso: mas e quando os homens são agredidos? A Lei Maria da Penha vai protegê-lo também?
Primeiramente é importante esclarecer que o foco da Lei Maria da Penha é a violência doméstica e familiar contra mulheres. Portanto, se o homem for a vítima, ela não irá protege-lo. Mas isso não significa que homens não podem ter seus objetos pessoais quebrados, podem ser xingados, ameaçados, agredidos ou humilhados publicamente por mulheres que se relacionam ou já se relacionaram.
Por isso, eu separei para vocês algumas informações que podem ser úteis. A primeira delas é: atenção para o seu relacionamento. Ninguém começa um relacionamento para se separar depois, muito menos para chamar a polícia. Por isso, avalie constantemente se seu relacionamento está saudável, se te faz feliz e se quem está com você respeita os limites da boa convivência.
Você e a sua companheira brigam com frequência? Ela já te xingou, quebrou o seu carro ou o seu celular durante uma crise de ciúmes por exemplo? O que você fez em relação a isso? Revidou? Não é demais lembrar que o sucesso do relacionamento depende dos dois. Saber identificar sinais e ocasiões que você é desrespeitado, é fundamental para que sendo homem você de vítima não passe para condição de agressor.
Se considerarmos que a violência doméstica é aquela que ocorre dentro de casa nas relações afetivas ou familiares, os homens também podem ser vítimas. Caso sofram violência moral, psicológica, patrimonial ou até mesmo física, devem procurar a polícia e fazer uma denúncia.
Ninguém tem o direito de gritar, exigir, esgoelar e querer te obrigar pela vergonha ou pelo cansaço. Chantagem emocional ameaçando armar barracos também podem ser casos de violência psicológica.
A violência é sempre intolerável e injustificável. E a minha orientação aqui é uma só. Não tolere a violência por preconceito ou vergonha de expor a sua história pessoal. Embora não seja possível pedir a medida protetiva, a polícia e a justiça irão agir nesses casos condenando as agressoras na forma e com rigor da lei pelos crimes que elas cometeram.
Você sabia que brigar ou gritar com alguém, principalmente no meio das outras pessoas pode ser um dos crimes contra a honra? Como injúria, calúnia e difamação? Não podemos esquecer que meninos e rapazes também podem sofrer violência dentro de casa, vítimas de pais, mães, padrastos e até irmãos. Além disso não é incomum situações que os idosos são vítimas de filhos, genros e noras que os desrespeitam, agridem, abandonam e até os roubam. Mas para menores existe no código penal a proteção do Estatuto da Criança e do Adolescente e para os idosos o Estatuto do Idoso.
O mais importante de tudo é saber que sim, homens podem sofrer violência doméstica. É muito difícil que denunciem, mas já é hora de superar o preconceito e parar de imaginar de achar que alguém vai te achar fraco ou menos homem se você denunciar, principalmente porque caso você seja uma vítima constante de agressões verbais, morais ou físicas, pode chegar uma hora que não vai aguentar mais e, de vítima, explode e passa a ser agressor. Procure a polícia e saiba mais sobre seus direitos.
Falar sobre o assunto é muito importante. Construir relacionamentos é algo que todos devem ser educados. Daí a importância de políticas públicas que promovam a paz e civilidade no seio do lar.

Desenvolvido por Enzo Nagata