jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Georreferenciamento, Justiça para todos

por Osmar Gabriel
18 de dezembro de 2017
Osmar Gabriel
e nossa cidade realizou nos últimos dias um processo de “Georreferenciamento Aéreo”, ou seja, um mapeamento de toda a área urbana que visa tão exclusivamente identificar possíveis irregularidades nas construções residenciais e comerciais, quanto ao seu crescimento, isso ocorreu para visar e promover a justiça tributária de nosso município.
Esse procedimento autorizado pelo nosso gestor e sua equipe econômica tem como objetivo a captação aérea com tecnologia de ponta, as quais gerará e alimentará informações geográficas com dados de confrontação de todos os imóveis que se encontram cadastrados junto ao Departamento tributário da Prefeitura Municipal.
O cadastro estando desatualizado não cumpre a justiça tributária, pois, vivemos numa sociedade democrática, justa e igualitária, onde os impostos devem ser cobrados e arrecadados em igualdade e condições.
Em nossa cidade há um intenso movimento de construções novas, reformas, ampliações que fazem parte do nosso cotidiano e em maioria das cidades brasileiras, e não é diferente aqui em Jales.
Essa atitude de nossa Prefeitura em contratar uma empresa especializada nessa segmentação vem garantir à administração municipal mecanismos eficientes e economicamente viáveis para acompanhar, fiscalizar e planejar a evolução do nosso município.
Após efetuar esse levantamento se faz necessário que se analisem dois pontos importantes:
1 – Tem terrenos que recolhem somente o IPTU como terreno, sendo que já possui construção há muito tempo;
2 – Tem aquele que recolhe o IPTU de uma determinada área construída, mas fez uma ampliação e não informou o Departamento responsável da Prefeitura.
Diante dessas considerações, já ocorre na cidade em rodas de amigos e nas redes sociais uma frequente condenação ao nosso gestor municipal sobre a atitude por ele tomada, dizendo que isso não poderia ter acontecido, que é extremamente injusto.
Ora, sou morador da cidade há mais de 23 anos e adquiri um imóvel e a primeira exigência que fiz do então proprietário, foi a sua atualização total de toda a área construída. 
Mediante essa minha atitude, venho desde então arcando com valores do IPTU muito maiores que muitas residências que possuem praticamente quase o dobro da minha área construída e o proprietário só paga a metade do meu valor. Um dia indaguei um amigo, que agora não vem ao caso dizer o nome, que mora num bairro nobríssimo da cidade com um residência com área demasiadamente superior a da minha, com piscina, etc., e descobri que seu IPTU não passava dos R$ 600,00, injusto, me senti realmente injustiçado, pois eu paguei nesse ano um valor de R$ 1.560,00.
Quero nesse artigo solidarizar-me com a administração municipal. Jales está dando exemplo à sociedade brasileira de que todos têm o mesmo direito e consequente os mesmos deveres para com a nação. 
Esses elementos que murmuram por ai contra a tomada dessa louvável atitude do gestor devem, quem sabe, compactuar com os políticos que deverasmente dirigem a nossa nação entre corrupção e desvios de verbas públicas.
Não podemos compactuar com isso, e devemos começar a fazer o dever de casa.

 Osmar Gabriel
Corretor de Imóveis