jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Fórum da Cidadania lança campanha contra corrupção e caixa 2 nas eleições

O evento, na noite de 8 de agosto, segunda-feira, no anfiteatro da ACIJ, reuniu autoridades, candidatos, representantes dos partidos e integrantes das entidades que compõem o fórum.
14 de agosto de 2016
Integrantes das entidades que compõem o Fórum da Cidadania foram convidados a registrar presença no evento
Apesar do tema ser a conduta dos candidatos às eleições municipais, a candidatura única em Jales foi destaque no lançamento da Campanha Pela Ética na Política, Contra o Caixa 2 e Combate à Corrupção, coordenada pela OAB junto com a CNBB, que em nível local está sendo conduzida pelo Fórum da Cidadania. O evento, na noite de 8 de agosto, segunda-feira, no anfiteatro da ACIJ, reuniu autoridades, candidatos, representantes dos partidos e integrantes das entidades que compõem o fórum. 
O destaque foi a presença do secretário de Estado da Habitação, Rodrigo Garcia que acredita na importância da cidade se unir em busca das soluções para os seus problemas. As lideranças políticas unidas certamente terão mais condições de conseguir recursos e contribuir para o desenvolvimento da cidade, como afirmou, mesmo porque candidatura única em cidades do porte de Jales ou maiores é coisa rara.
O prefeito Pedro Callado (PSDB) reafirmou que sua desistência da candidatura à Prefeitura foi para somar com Flávio Prandi Franco, o Flá (DEM) e José Devanir Rodrigues, o Garça (PSDB). Disse que tomou essa atitude por estar convencido de que é a melhor solução para Jales. Flá e Garça também participaram da reunião e foram os primeiros a assinar o termo de compromisso com a ética e contra a corrupção.

DESTAQUE
Todos os presentes lembraram a importância da campanha que ao ser lançada em Jales, mais uma vez coloca a cidade à frente quando se trata de mobilizações de interesse da população, como destacou o presidente da ACIJ, Carlos Roberto Altimari, ao afirmar que a associação incentiva o apoio dos empresários nesse trabalho.
O coordenador do Fórum da Cidadania e conselheiro seccional da OAB-SP, Carlos Alberto Brito Neto disse que os candidatos devem se pautar pela ética e honestidade, mas a população precisa ficar atenta para saber escolher e acompanhar o seu trabalho, para que a cidade possa se desenvolver. Ele acredita que o encontro atingiu seu objetivo de reunir um bom público interessado no tema anunciado.

RESPEITO
Não precisava de campanhas como essa se os candidatos cumprissem o que determina a lei, como bem lembrou o promotor eleitoral Anderson Scandelai. Ele vê como uma atitude positiva a união em torno de apenas uma candidatura a prefeito em Jales, pois isso pode representar um projeto único para a cidade, com benefício para todos. Também merece o respeito da comunidade, como afirmou, a atitude de desprendimento do prefeito Callado, em abrir mão da disputa em favor da candidatura única, acreditando ser o melhor para o município, no momento. Com a candidatura única para prefeito, o que vai ser levado em conta pelo eleitor são as propostas de cada candidato a vereador. O Ministério Público estará atento para evitar qualquer abuso, como afirmou.

CENSURA
O promotor concordou com o juiz Fernando Antonio de Lima, ao ser questionado sobre um projeto de lei em tramitação no Senado que como afirmaram, restringe a atuação dos juízes e promotores. Em seu discurso, o juiz criticou duramente o projeto que entre outras limitações, segundo ele, impõe que um juiz que mandar prender um político pode ser preso e o mesmo pode acontecer com um promotor que acusar um político ou com um policial que prender um político. Ele conclamou a população para que mobilize seus deputados contra o projeto que, como afirmou, quer calar o Judiciário, o Ministério Público e as polícias.
Entre as autoridades que compareceram ao evento também estavam  o presidente da OAB de Jales, Marlon Luiz Garcia do Livramento, o padre Antonio Sardinha, representando o bispo Dom Reginaldo Andrietta, a diretora do Fórum da Comarca de Jales, Maria Paula Branquinho Pini, representando o Judiciário e o delegado seccional Charles Wiston de Oliveira.

Confira as propostas da Campanha Ética na Política, Contra o Caixa 2 e Combate à Corrupção em Jales   

*Criação do Serviço de Acesso do Cidadão às informações e dados públicos em cumprimento à Lei de Acesso à Informação e de um Conselho Municipal de Acesso à Informação, Controle Social e Combate à Corrupção e Impunidade, órgão colegiado de caráter consultivo, fiscalizador, propositivo e deliberativo nas matérias relacionadas às políticas de acesso à informação, controle social e combate à corrupção e impunidade no âmbito do município de Jales;
*Aprimoramento do aparato legislativo quanto às licitações públicas, visando à sua melhor adequação e transparência;
*Redução substancial dos cargos e funções de livre provimento e nomeação, com o estabelecimento de limite legal mediante requisitos de idoneidade e capacitação técnica para a função;
*Vedação, aos ocupantes de cargos eletivos do Poder Legislativo, de afastamento durante o mandato para o exercício de cargos de confiança em outros poderes, sem perda do respectivo mandato;
*Criação de órgãos internos da administração pública – controladoria e corregedoria do município - com previsão de mandato de três anos, não coincidente com o do chefe do Poder Executivo e renovável uma única vez, do Controlador - Geral e do Corregedor-Geral, dotando-os de meios e de recursos materiais e humanos para exercer com independência técnica suas funções constitucionais; 
*Combater e impedir a prática do nepotismo na administração pública.

por Luiz Ramires