jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

FOI muito bem recebida a observação do Secretário Municipal de Obras, Manoel de Aro, durante reunião com o Sebrae...

Contexto
06 de maio de 2018
FOI
muito bem recebida a observação do Secretário Municipal de Obras, Manoel de Aro, durante reunião com o Sebrae de que aquela entidade, com seus parceiros poderia contribuir com sua experiência e estrutura para a elaboração de um trabalho voltado para o desenvolvimento do turismo no município.

É BOM
lembrar que foram esses mesmos parceiros, incluindo Prefeitura, ACIJ e Sindicato Rural os responsáveis por algumas iniciativas direcionadas para este segmento, na década de 1990, quando a região se movimentava em torno do Consórcio Intermunicipal de Turismo do Noroeste Paulista (Contunor).

HOJE
o contexto é bem diferente, tanto pelas mudanças vividas na região quanto por algumas facilidades para se desenvolver um segmento que depende de alguns investimentos públicos, mas principalmente de iniciativas particulares voltadas para a infraestrutura receptiva e projetos para atrair visitantes.

SOMOS
um município privilegiado, com uma lei que proíbe a expansão da cultura da cana, em favor de uma imensa diversificação, onde o destaque é a fruticultura que pode muito bem ser divulgada para quem quiser conhecer como as mesmas são cultivadas.

ESSE
diferencial vale ouro quando se sabe que somos um dos poucos municípios do Estado a oferecer esses atrativos agroecológicos e não apenas um canavial para quem quiser conhecer essas bandas.

MAS,
para isso é preciso, antes de mais nada transformar a cidade em um lugar maravilhoso também para a sua população que precisa  “vender” essa qualidade de vida para os visitantes.

AFINAL, 
Como afirma Chieko Aoki, fundadora da rede hoteleira Blue Tree, em entrevista ao UOL, “As pessoas precisam ter a consciência de que, primeiro, a cidade precisa ser boa para o cidadão. E tão boa que eu também quero convidar os meus amigos para visitar. Essa é a lógica: não pode ser bom só para o estrangeiro, é preciso ser boa para quem mora, principalmente”. (Luiz Ramires)