domingo 17 outubro 2021
Arquibancada

Fim de uma era

Messi em uma das suas últimas partidas com a camisa do Barcelona

Acabou a segunda maior era da história do futebol e Messi está fora do Barcelona. Maior e melhor jogador de todos os tempos do clube catalão, o atleta não fica na Espanha após a liga de futebol local limitar os custos para o novo campeonato em 347 milhões de euros (R$ 2.1 milhões) – o que representa a diminuição de 32% do orçamento. Messi topou assinar novo contrato com redução salarial para continuar no time do seu coração. No entanto, o presidente do Barça, Joan Laporta, deixou claro que não é possível renovar o vínculo do ídolo diante da situação crítica das finanças do clube e com 1/3 a menos de orçamento.

Nascido em Rosário, na Argentina, Messi chegou ao Barcelona quando tinha 13 anos para atuar nas categorias de base e ajudou a mudar a história do clube e do futebol. Atuando por 17 temporadas no time profissional, marcou 672 gols em 778 jogos. Além disso, foi protagonista jogando ao lado de Xavi e Iniesta, sob comando de Pep Guardiola, na melhor equipe de futebol do século XXI. Com sobras, Messi superou Ronaldinho Gaúcho, seu antecessor no Barça.

Pelo time da Catalunha, Messi recebeu o prêmio de melhor jogador do mundo seis vezes, conquistou quatro títulos da Uefa Champions League, três Mundiais de Clubes e dez Campeonatos Espanhóis, entre outras conquistas de menor relevância. Existe um Barcelona antes de Lionel Messi e a partir de agora será necessário construir outro Barça sem o craque.

O time catalão precisa recomeçar quase do zero após a nefasta gestão do ex-presidente Josep Bartomeu que destruiu as finanças do clube – o que pesou muito na não renovação do contrato do argentino. Com Messi no elenco essa reconstrução já seria difícil. Sem o craque, o desafio será ainda maior, e a direção culé precisa entender que é impossível substituir rapidamente alguém do tamanho do ídolo.

O futuro de Messi por enquanto é um ponto de interrogação e dois clubes aparecem como favoritos para contratar o jogador; PSG e Manchester City. O sonho dos franceses é contar com o gênio da bola ao lado de Neymar e Mbappé e esse objetivo parece cada vez mais possível. Os ingleses querem Messi há algumas temporadas, porém investiram 100 milhões de libras na contratação de Jack Grealish e a chegada do argentino ao time de Guardiola, é improvável no momento.

Messi está na história do futebol, é o segundo melhor jogador de todos os tempos e encerra uma era que tem o mesmo peso do momento que Pelé deixou o Santos. Aos 34 anos, o jogador tem muita lenha para queimar atuando no mínimo mais três temporadas em alto nível na Europa. Quem terá o privilégio de contratar Messi? Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos.

 

Eduardo Martins

(jalesense, jornalista com formação na PUC-Campinas) 

Desenvolvido por Enzo Nagata