jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Falta de peritos no INSS de Jales provoca demora no agendamento de perícia

Em agosto, a funcionária pública Celma Cristina Crepaldi se afastou do trabalho depois de passar por uma cirurgia na mama.
01 de outubro de 2017
Celma Cristina Crepaldi teve perícia agendada no INSS apenas para o fim do ano
Os moradores da região de Jales que dependem da perícia do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) estão sendo prejudicados devido à demora no agendamento por causa da falta de profissionais. Segundo a assessoria da Previdência Social, a agência do INSS de Jales é responsável pelo atendimento de 19 municípios da região e conta com apenas um médico para fazer 550 perícias por mês.
Em agosto, a funcionária pública Celma Cristina Crepaldi se afastou do trabalho depois de passar por uma cirurgia na mama. Ela precisa ficar em casa por pelo menos dois meses, mas quando foi agendar a perícia para dar entrada no auxílio-doença recebeu a notícia que a consulta ficaria marcada só para dezembro.
Até dezembro, a funcionária ficará sem receber do trabalho e da previdência, ou seja, serão quatro meses sem salário. “Ninguém vai esperar para pagar o plano de saúde, ou a escola do filho por quatro meses. As pessoas têm as contas mensais e temos a obrigação de manter o compromisso. Agora você tem um problema de saúde e marcam agendamento no fim do ano, isso é um absurdo”, afirma.
A advogada Amabile Carolina Oliveira tem alguns clientes que estão enfrentando o mesmo problema. Ela conta que para todo tipo de auxílio a espera mínima tem sido de dois meses. “Tanto para auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez a perícia é fundamental para ter o benefício. Após passar pela consulta médica eles liberam o benefício”, afirma.
O INSS informou que a partir de outubro a unidade de Jales terá dois médicos peritos. Um profissional será transferido de Santa Fé do Sul (SP) para Jales. Por isso, o agendamento de perícia hoje está com prazo menor de espera, média de 33 dias.
Agora que o médico será transferido, os moradores que são atendidos pelo INSS de Santa Fé do Sul vão precisar procurar outra unidade para fazer a perícia.
A situação melhorou em uma unidade, mas agora piorou na outra. Em relação à falta de médico, o INSS disse que esse não é um problema pontual de Jales porque muitos servidores se aposentaram em todo o país e não foram substituídos.

*Fonte g1.com