jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

FAKE NEWS – Embora seja considerado o golden boy do grupo político do vice-governador Rodrigo Garcia (DEM), o prefeito Flávio Prandi Franco (DEM) não vai abandonar a Prefeitura...

Fique Sabendo
14 de janeiro de 2019
Flá desmente categoricamente os que espalharam boatos de que ele trocaria a Prefeitura pela Secretaria de Governo
FAKE NEWS – Embora seja considerado o golden boy do grupo político do vice-governador Rodrigo Garcia (DEM), o prefeito Flávio Prandi Franco  (DEM) não vai abandonar a Prefeitura de Jales para trabalhar com o padrinho político na Secretaria de Governo. Boateiros de plantão andaram espalhando que Flá iria trocar o Paço Municipal por um importante cargo na assessoria de Rodrigo, tido e havido pela grande imprensa como uma espécie de “primeiro-ministro” do governador João Dória (PSDB). O prefeito riu quando soube do falatório. “Isso só pode ser coisa de adversário ou de quem não me conhece bem e não sabe que não fujo ao compromisso assumido com o povo de Jales em 2016”, concluiu o prefeito. 

O FUTURO ... - Sobre eventual candidatura à reeleição em 2020, vale a pena transcrever o que o prefeito disse em entrevista ao jornalista Luiz Ramires publicada na edição de 6 de janeiro no J.J.: “precisamos estar atentos e sempre dispostos a colaborar e trabalhar para nossa cidade. Posso assegurar que, no final de 2020, vamos estar muito melhores”. Traduzindo: ele desconversou...

... A DEUS PERTENCE- De qualquer forma, já tem gente se aquecendo para 2020. Ninguém gostaria de enfrentar Flá, mas todos os ouvidos pela coluna garantem que, se ele estiver fora do jogo, é outro departamento...

REFORÇO DE PESO– No último dia 1º de janeiro foi empossado o presidente Jair Bolsonaro (PSL), que escolheu para ministro da Justiça o ex-juiz de direito Sérgio Moro, o cérebro da Operação Lava Jato. O que pouca gente sabe é que a advogada Rosângela Wolf Moro, esposa do ministro, é militante da causa das Apaes e até procuradora jurídica da Federação Nacional das Apaes, graças ao trabalho efetivo no Estado do Paraná.

FUNDO DE RESERVA – Segundo publicou a Folha de S. Paulo há algum tempo, o senador Álvaro Dias (Podemos) apresentou projeto de lei redigido por Rosângela Moro que trata da criação de um “fundo de reserva” nas parcerias entre a administração pública e organizações da sociedade civil “a ser utilizado para atender a situações emergenciais imprevistas ou imprevisíveis”. A matéria já passou pela Comissão de Constituição e Justiça com parecer favorável do relator.

LINHA DO TEMPO – A propósito, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Jales, atualmente presidida pelo advogado João Papassidero, está no ranking das mais eficientes entidades mantenedoras de escolas de educação especial no Estado de São Paulo, disputando com Franca a pole-position no âmbito da Federação Estadual das Apaes. Ao longo de sua história de 40 anos, dos quais 12 sob a presidência segura de João José Ramos, atual diretor social, a Apae jalesense construiu uma trajetória de credibilidade, tanto sob o ponto de vista pedagógico quanto ambulatorial, que a tornou modelo inclusive para as congêneres de cidades maiores.

EQUILÍBRIO – Como os repasses de entes governamentais são insuficientes para cobrir as despesas com os 160 alunos oriundos de 16 municípios, a entidade recorre à generosidade dos jalesenses, promovendo, a cada dois meses, almoços beneficentes, como ocorreu no último dia 9. Como publicou o J.J., além da comida, os comensais puderam participar do sorteio de uma camisa autografada do Palmeiras, campeão brasileiro.

CAPTAÇÃO – Mas, era preciso ir além. Foi quando, no primeiro semestre de 2017, um dos diretores sugeriu ao atual presidente a criação de um Setor de Captação de Recursos, indicando o nome de Pérola Cardoso, que exercera igual função durante anos no Hospital de Câncer. Detalhe: sem custo para a entidade.  O presidente ouviu os demais diretores e a indicada colocou o bloco na rua, o que já vem se traduzindo em resultados visíveis. 

REPASSE – De outra parte, a Prefeitura de Jales, que, historicamente, era apenas uma repassadora de recursos federais e estaduais, agora entrou efetivamente no processo. O prefeito Flávio Prandi Franco enviou à Câmara projeto de lei pedindo autorização para repassar R$ 5,3 milmensalmente à Apae. A propositura foi aprovada por unanimidade. 

ESTILO BOLSONARO – Assim como o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) pavimentou o caminho para chegar ao Palácio do Planalto usando intensivamente as redes sociais, a oposição usou as mesmas armas para ganhar as eleições no Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo.  O mote da campanha dos jovens médicos foi muito parecido com o do capitão reformado: “Mudança Já”. 

AGORA É CINZA- Uma das primeiras providências do novo comando do Cremesp/SP foi desativar a Subdelegacia de Jales, aqui instalada em 2017 por influência do conselheiro Paulo Mariani, cirurgião plástico em Jales e coordenador do Cremesp no interior.  Até o presidente Lavínio Camarim esteve presente. A Subdelegacia de Jales, desativada oficialmente no dia 21 de dezembro, atendia médicos de 40 municípios. 

A LUTA CONTINUA- Além do Cremesp, Paulo Mariani tem posto estratégico na Associação Paulista de Medicina—secretário-geral. Consta que já há um movimento tentando convencê-lo a disputar a presidência da APM daqui a dois anos.