jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Ex-prefeita e assessores devem recorrer de condenação relacionada à Facip 2013

O valor a ser ressarcido foi fixado em R$ 66,4 mil, devidamente corrigido.
17 de julho de 2017
A ex-prefeita Eunice Mistilides Silva e seus ex-assessores Roberto Timpurim, Adriano Lisboa, Renato Preto e Angélica Boleta deverão recorrer da sentença da juíza Maria Paula Branquinho Pini, da 4ª Vara da Comarca de Jales que condenou os mesmos a devolverem aos cofres públicos, solidariamente, o valor dos prejuízos causados com a Facip 2013. O valor a ser ressarcido foi fixado em R$ 66,4 mil, devidamente corrigido.
Na sentença divulgada o no dia 6 de julho no site do Tribunal de Justiça de São Paulo, a juíza também condenou os cinco à perda dos direitos políticos pelo prazo de cinco anos, além de ficarem proibidos de, durante três anos, firmarem qualquer contrato com o poder público.
Na denúncia, o Ministério Público Estadual, argumentou que o grupo teria que devolver também os recursos relacionados aos prejuízos que teriam sido causados aos prestadores de serviços para o evento. 
Uma das empresas, responsável pela preparação do recinto de exposições na área de segurança contra incêndios teria recebido apenas R$ 30 mil dos R$ 130 mil que teria cobrado pelo serviço.
Na sentença. A juíza afirma que “em que pese a negativa dos réus, os atos de improbidade administrativa restaram claramente demonstrados ao longo da instrução.”
Procurado pelo Jornal de Jales, Roberto Timpurim preferiu não se manifestar e a ex-prefeita não foi encontrada.