jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Ex-alunos do CNA conquistam certificados de reconhecimento internacional

por Josiane Bomfim
09 de junho de 2019
Silvia Melo, à esquerda, e o professor Alexander Morishigue, à direita, com os alunos Renato, Maysa e Gabriel
Na noite de 31 de maio, Sílvia Barbosa de Melo, diretora-proprietária da escola de idiomas CNA, acompanhada do professor Alexander Morishigue, entregaram os certificados Cambridge English para os ex-alunos Maysa Carvalho de Souza, de 17 anos, e Renato Lopes de Lima e Gabriel Junior Pedro, ambos de 18.
Maysa recebeu o B2 First, anteriormente conhecido como Cambridge English: First (FCE) e os alunos Renato e Gabriel o Cambridge English: Advanced (CAE). 
Segundo Sílvia, em toda região noroeste, incluindo São José do Rio Preto e Araçatuba, eles são os primeiros a conseguirem este nível. “Como profissional é uma realização, um atestado de qualidade do nosso trabalho, da nossa equipe. Você não precisa estar aqui em Jales ou nos EUA para ter um reconhecimento internacional. Com a globalização se torna necessário em qualquer parte do mundo”, comemorou Silvia.
O professor Alex, que foi bastante elogiado pelos alunos, deixou um conselho para quem está pensando em buscar este reconhecimento: “a primeira coisa que a gente precisa é sonhar.  Depois, ter pessoas que vão poder estar lá com a gente no caminho, para justamente nos guiar até conseguirmos realizar os sonhos”.

CONFIANÇA
Maysa estava emocionada com a presença dos familiares: “é uma grande conquista, porque eu não vejo as pessoas, principalmente meus amigos com 17 anos, terem a chance de ter um curso que eu tive. Conquistar esse certificado foi uma prova do meu mérito, da minha dedicação durante toda a minha vida”.
Para Gabriel, o esforço valeu a pena: “durante a nossa preparação tinha uma frase que a gente gostava de lembrar: você não se sacrificar pelo que você quer, o que você quer vai ser o sacrifício. Então a gente teve que dar uma grande parte de nós e do nosso tempo, mas no final fomos recompensados”.
Renato ressaltou que o certificado será útil para sua vida pessoal e profissional: “quero ir para o exterior o mais rápido possível. Essa também foi uma das razões que garante essa possibilidade, sonho em fazer uma pós-graduação no exterior”.
Os alunos concordam em número, grau e gênero — dedicação, paciência e se não fosse o professor não conseguiriam alcançar tal mérito.