quarta 14 abril 2021
Fique Sabendo

ESQUENTA – O contundente pronunciamento do advogado José Luís Penariol no início da manifestação de comerciantes na porta do Paço Municipal, segunda-feira, dia 15 ...

Advogado José Luís Penariol, que também é comerciante, esquentou a mobilização de segunda-feira

ESQUENTA – O contundente pronunciamento do advogado José Luís Penariol no início da manifestação de comerciantes na porta do Paço Municipal, segunda-feira, dia 15 de março, questionando as grandes restrições impostas ao funcionamento do comércio, viralizou nas redes sociais, mas causou certa estranheza. Embora elogiando a retórica do causídico, uns e outros não entenderam porque ele estava lá. Ouvido pela coluna, Penariol explicou que, além de exercer a advocacia, também é comerciante, sendo dono de um hotel localizado na Rua 7, antes arrendado para terceiros e hoje sob a administração de seu filho. Ele colocou fogo no encontro, citando até verso do Hino da Independência que fala em “morrer pela Pátria”.

LISTA DE CHAMADA – A mobilização de segunda-feira também contou com a presença de quatro vereadores —Elder Mansuelli (Podemos), Deley Vieira (DEM), Bruno de Paula (PSDB) e Rivelino Rodrigues (PP). O quarteto usou a palavra em apoio aos manifestantes, mas RR ponderou que a hora era também de bom senso.

SEM LEÕES – A não ser que haja uma completa reviravolta, não haverá manifestação dos simpatizantes jalesenses do presidente Jair Bolsonaro contra o Supremo Tribunal Federal inicialmente marcada para hoje, dia 21 de março, na Praça João Mariano de Freitas, conforme anteriormente anunciado. Weber Kitayama e Paulo Silva, bolsonaristas de primeira hora e que organizaram grandes carreatas durante a campanha eleitoral de 2018, afirmaram que eventual mobilização contra o STF, se for o caso, acontecerá em outra oportunidade. Em resumo, hoje não haverá “Leões na Praça”, como o grupo se autointitula.

PEDRA CANTADA – Mas, os bolsonaristas da cidade têm o que festejar. Conforme antecipou esta coluna, a deputada federal Carla Zambelli (PSL) foi eleita presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara Federal. A parlamentar está em sintonia fina com o Jales Clube para instalação na cidade de um centro para tratamento de doenças raras em área cedida pela agremiação. O presidente Clóvis Pereira já está cuidando de aspectos jurídicos da doação à Casa Hunter, de São Paulo, instituição sem fins lucrativos, que vai tocar o projeto.

VITRINE – Como um assunto puxa outro, o deputado federal Fausto Pinato (PP), com base eleitoral em nossa região, continua dando de lavada nos concorrentes em matéria de visibilidade na televisão. Na edição de terça-feira, dia 16, ele ganhou preciosos segundos no “Jornal Nacional” por conta do imbróglio envolvendo a troca de guarda no Ministério da Saúde.

E NÓS? – No estilo centroavante rompedor que o caracteriza, o parlamentar saltou da tela da tevê para as páginas do vetusto jornal “O Estado de S. Paulo” abordando o mesmo assunto no dia seguinte. No Estadão, Pinato foi ainda mais contundente em relação ao presidente Jair Bolsonaro, que optou pelo nome do cardiologista Marcelo Queiroga: “o presidente optou por decidir sozinho sobre a escolha do novo ministro, sem ouvir o Congresso e, agora, terá de arcar também sozinho com a responsabilidade”. E, sem meias palavras, questionou: “Ele (Bolsonaro) perdeu a chance de dividir responsabilidade. Se o ministro acertar, ótimo. E se errar? E se aceitar as interferências do presidente e o País entrar em colapso?”.

LAÇOS – Vale lembrar que Pinato é carne-e-unha com o prefeito Luís Henrique Moreira. Nos bastidores, afirma-se que foi ele quem exigiu a professora aposentada Marynilda Cavenaghi Nacca como vice de LH.

TRONO – Com o apoio do PT, o deputado estadual Carlão Pignatari (PSDB), líder do governo Doria na Assembleia Legislativa, foi eleito presidente da casa na última segunda-feira, dia 15. Ele obteve 68 dos 94 votos em disputa, vencendo mais três concorrentes —Major Mecca (PSL), Sergio Victor (NOVO) e Carlos Giannazi (PSOL). Ele se tornou o primeiro político da região a chegar ao cargo máximo da Alesp. Quem mais chegou perto antes foi Edinho Araujo, eleito para a 1ª vice-presidência em 1993, no governo Fleury.

ESTRADA – Carlão estreou na vida pública com derrota, perdendo a eleição para prefeito de Votuporanga, em 1996, para o médico Atílio Pozzobon. Em 2000, foi eleito prefeito, reelegeu-se em 2004 e fez o sucessor, Junior Marão, em 2008. Apesar da concorrência direta da prata da casa Analice Fernandes (PSDB) e Itamar Borges (PMDB), ele sempre teve votos em Jales como em 2014, quando saiu da urna eletrônica com 2.052. Em 2018, tendo que enfrentar além de Analice e Itamar, dois candidatos locais, Luís Henrique Moreira e Delegado Sakashita, a votação caiu para 298 votos.

BARRACOS – Quem se espantou com a explosão do vereador Elder Mansuelli (Podemos), há 15 dias, em cima do prefeito Luís Henrique Moreira, xingando-o por supostamente ter descumprido acordo para suavizar restrições ao comércio, e retratando-se publicamente dois dias depois na tribuna da Câmara Municipal, não sabe o que acontece no andar de cima. Dois respeitáveis deputados federais —Paulo Teixeira (PT/SP) e Carlos Jordy (PSL/RJ) — quase saíram no braço na semana que passou.

BRIGA DE RUA- Segundo relatou a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, tudo começou quando, ao criticar o desempenho do governo Bolsonaro em relação à pandemia, Teixeira chamou o presidente de “genocida”. Jordy, bolsonarista-raiz, reagiu com fúria qualificando o petista de “vagabundo” e, como faziam as crianças de grupo escolar, desafiou-o a acertar as contas “lá fora”. O caso vai parar no Conselho de Ética da Câmara Federal.


Deputado estadual tucano Carlão eleito presidente da Assembleia com apoio do PT

Desenvolvido por Enzo Nagata