domingo 20 setembro 2020
Educação

Escola Dom Artur passa a funcionar em período integral

olas estaduais passam a funcionar em período integral, sendo que atualmente o estado conta com 417 unidades nesse sistema. Entre as 247 escolas que estarão somando para o ano que vem, está a Dom Artur Horsthuis, a segunda da cidade nessa condição, pois até agora apenas a Escola Professor Carlos Arnaldo Silva integrava o programa.
Além da Dom Artur, outras sete escolas da área da Diretoria de Ensino de Jales passam para período integral. São a Escola Adelino Bertani, de Mesópolis, Escola Prefeito Antônio Bezerra de Araújo, de Santa Clara d’Oeste, Escola Antonio Marin Cruz, de Marinópolis, Escola Batista Dolci, de Dolcinópolis, Escola Coripheu de Azevedo Marques, de Aparecida d’Oeste, Escola Professora Maria das Dores Ferreira da Rocha, de Santa Rita d’Oeste e Escola Osvaldo Ramos, de Dirce Reis.  
Ao anunciar as novas adesões, o governador João Dória e o secretário de Educação Rossieli Soares afirmaram que se trata da maior expansão do ensino integral da história de São Paulo, com investimentos de aproximadamente R$ 321 milhões.  O governo espera ultrapassar 1,4 mil unidades até 2023. 
“O tempo a mais que o aluno permanece na escola, com tutoria individualizada de professores, fortalece os vínculos de aprendizagem. Faz toda a diferença o regime de dedicação exclusiva de 40 horas semanais em uma única escola para o professor, melhorando a qualidade das condições de trabalho docente”, disse o secretário Rossieli.

O PROGRAMA
A secretaria informa que no Programa de Educação Integral, os estudantes passam a ter uma matriz curricular diferenciada que inclui projeto de vida, orientação de estudos, práticas experimentais. Há ainda clubes juvenis para que os alunos se autoorganizem de acordo com temas de interesse como dança, xadrez, debates etc.
Os alunos contam com o apoio do professor tutor para fortalecer na sua excelência acadêmica e na orientação do projeto de vida. Também frequentarão disciplinas eletivas escolhidas de acordo com seus objetivos.
A carga horária é de até nove horas e meia – na rede regular, a jornada é de cinco horas e quinze minutos. Trinta e seis das 247 escolas contempladas vão funcionar em um formato com carga horária diferenciada de sete horas, atendendo a alunos que já trabalham. Os professores e servidores que atuam no programa receberão gratificações.

Desenvolvido por Enzo Nagata