jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

ENQUANTO a maioria dos humanos não criar juízo, quem vive neste planeta estará cada vez mais ameaçado em seus direitos e suas liberdades, conquistados a duras penas com o advento da democracia...

Contexto
19 de agosto de 2018
ENQUANTO 
a maioria dos humanos não criar juízo, quem vive neste planeta estará cada vez mais ameaçado em seus direitos e suas liberdades, conquistados a duras penas com o advento da democracia, com todas as suas brechas que nos colocam reféns de situações como a invasão da nossa privacidade pela internet.

A REVOLUÇÃO
tecnológica tem seu preço e isso ficou constatado em dois eventos importantes que colocaram Jales no centro dessa discussão, quando um grande público lotou os locais onde os mesmos ocorreram, numa clara demonstração de que o mundo já não é o mesmo de dez anos atrás e nem será o mesmo daqui alguns anos.

TIVEMOS
o Simpósio de Tecnologia da Fatec, com uma semana recheada de informações e reflexões sobre as questões que envolvem os avanços da era digital em que todos estamos mergulhados, sem saber como tudo isso funciona e onde não faltaram dicas de segurança e bloqueios para nos livrar, pelo menos em parte dessa manipulação dos nossos dados por marginais e pelas maiores empresas de conteúdo digital, por exemplo. 

ESTE
também foi o tema dominante durante quase todo o Simpósio de Governança na Internet promovido pela ACIJ, com a participação de quatro autoridades no assunto, embora outras abordagens fossem colocadas junto, chamando a atenção do público composto de estudantes, profissionais liberais e outros segmentos.

NESSE
sentido, foi muito oportuno o tema abordado por um dos palestrantes, o professor doutor Sebastião Squirra, uma das maiores autoridades em tecnologia digital do país, com vários livros publicados, quando deu uma mini palestra sobre informação e conhecimento, uma das minhas aulas preferidas nos meus tempos de professor de Jornalismo.

FICA
claro que a informação muitas vezes nos leva à ação, mas é o conhecimento que nos remete à reflexão e busca de novas informações, moldando nosso comportamento e as nossas posturas diante das mais variadas situações.

É ISSO
que nos torna otimistas diante dos próximos passos da humanidade, quando muitos ficarão pelo caminho, até que o mundo se transforme em um mar de rosas, o que não deverá demorar muito pelo que se nota nas transformações cada vez mais aceleradas, mudando tudo da noite para o dia. Quem viver verá. (Luiz Ramires)