jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Engenheiros da região buscam maior representatividade no CREA-SP

por Luiz Ramires
24 de setembro de 2017
Representantes de 13 associações participaram da reunião da União das Associações de Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos do Novo Oeste do Estado de São Paulo), na sede da AERJ
Os profissionais do interior já têm uma boa representatividade junto ao CREA-SP, mas podem fortalecer ainda mais suas posições participando das suas associações e juntando forças com os municípios das suas regiões. Foi o que afirmou o engenheiro de alimentos Gumercindo Ferreira da Silva, assessor da presidência do CREA-SP, durante reunião da UNO (União das Associações de Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos do Novo Oeste do Estado de São Paulo) na sede da AERJ (Associação dos Engenheiros da Região de Jales), no dia 16 de setembro.
Ele tem participado de outros eventos semelhantes e considera essas reuniões muito importantes para que os profissionais dos seus respectivos municípios sejam ouvidos, através de uma aproximação maior com as associações, como acontece na AERJ.
Na sua avaliação, cada associação tem o poder de fortalecer a profissão, defendendo seus profissionais e a atuação dos engenheiros, mas ela tem que exercitar isso, procurando se fortalecer ainda mais, como quando se junta com as demais associações da sua região.
O CREA-SP sempre envia um representante nessas reuniões para que o mesmo possa colocar a posição do conselho nos assuntos abordados. As associações, como afirmou, são a base do sistema e essa base é a responsável para dizer para a presidência do CREA-SP como elas querem que o mesmo seja conduzido.
A coordenadora da UNO engenheira civil Gisele Sartori Bracale, explicou que a entidade envolve 13 associações, incluindo São José do Rio Preto e Araçatuba. Uma das preocupações discutidas na reunião em Jales é adequar todas as sedes das associações à acessibilidade, atendendo uma exigência do Ministério Público e a outra são as eleições do CREA-SP e da Mutua.
As reuniões, segundo a presidente da AERJ, Sílvia Andreu Avelhaneda Pigari, são importantes para que cada associação apresente suas dificuldades e aponte soluções para que possam ser discutidas e encaminhadas para a diretoria do CREA-SP. Como integrante da UNO, a AERJ sempre procurou levantar questões que são apresentadas pelos seus associados a fim de que as mesmas possam ser avaliadas para possíveis encaminhamentos, como afirmou.