jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Energia solar ganha espaço nas empresas e residências

por Luiz Ramires
19 de maio de 2019
O engenheiro eletricista Antônio José da Cruz explica como funciona o sistema de energia fotovoltaica, que começa a ganhar espaço em Jales
As fontes alternativas de energia crescem a cada dia, mas nenhuma consegue substituir tão rapidamente as tradicionais como a fotovoltaica, cada vez mais utilizada em residências, empresas e na área rural, pelo que representa em economia, pelo fato de amortizar o investimento em apenas quatro ou cinco anos, ficando para o consumidor apenas a taxa de ligação. 
O engenheiro eletricista Antônio José da Cruz explica que o custo para ter esse tipo de energia não poluente não é alto e pode ser financiado por alguns bancos, a juros baixos. Na maioria dos casos, com um financiamento em 50 ou 60 parcelas o consumidor paga o mesmo com o valor equivalente ao da sua conta.
A instalação do equipamento depende de uma análise dos últimos 12 meses da conta de energia do consumidor para que possa ser calculado o tamanho do equipamento e a quantidade de placas a serem instaladas.
O engenheiro explica que atualmente existe uma grande procura desse equipamento para residências e empresas, sendo quem na área rural existem projetos para áreas específicas, como por exemplo, para irrigação.
No caso da área rural, se houver rede de energia da companhia fornecedora, pode haver uma troca com o fornecimento da energia produzida durante o dia pelo que o consumidor usa, por exemplo, em sua residência à noite. Se não houver rede, como acontece na maioria das propriedades rurais, o proprietário precisa de um banco de baterias, para ter energia à noite.
Nas residências funciona assim: como durante o dia o consumo é baixo, o cliente fornece energia para a companhia distribuidora e à noite consome a energia da empresa que todo mês faz a compensação do que foi gerado e do que foi consumido. Existe ainda a possibilidade de compensar o excedente para outros locais do consumidor, desde que a conta de energia do imóvel esteja em seu nome.
A função do engenheiro eletricista, nesse caso, é verificar o local para fazer o projeto e conferir a instalação para que a companhia possa ligar o equipamento, trocando o medidor comum por um bidirecional.
A estrutura pode durar várias décadas, sendo que as placas têm garantia de fábrica de 20 anos e o equipamento de cinco, mas essa duração vai depender do consumidor escolher uma empresa reconhecida no mercado, pois as procedências são várias e a qualidade também.
Cruz afirma que o custo total para a instalação de energia solar em uma casa de tamanho médio gira em torno de R$ 20 mil, mas pode variar de acordo com o que é consumido mensalmente. Para instalar, além do projeto do engenheiro eletricista, é preciso contar com o trabalho de um técnico capacitado para esse tipo de serviço, normalmente treinado na própria fábrica, pois existem várias especificações que precisam ser cumpridas para se obter o resultado desejado e para que a empresa fornecedora faça a conversão.
Não só a nossa região, mas praticamente todo o país é muito favorável para esse tipo de energia que já vem sendo utilizado com sucesso em países frios e pouco ensolarados, ao contrário do Brasil, onde o sol é intenso o ano todo. Cruz explica que hoje, quem vai construir normalmente já pensa em deixar o imóvel preparado para usufruir desse tipo de energia.