jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Encontro discute riscos climáticos para produção de uva na região

por Luiz Ramires
18 de novembro de 2018
O pesquisador da Embrapa de Jales, Marco Conceição apresentou o projeto voltado para a viticultura regional
Como se informar para reduzir os riscos de alterações climáticas provocarem prejuízos na produção de uvas da região. O assunto foi um dos temas do encontro de quarta-feira à tarde no Escritório de Desenvolvimento Regional da CATI de Jales, que teve como apresentador o pesquisador da Estação Experimental de Viticultura Tropical da Embrapa de Jales, Marco Antônio Fonseca Conceição.
O evento, para engenheiros agrônomos, técnicos agrícolas e viticultores dos municípios produtores de uva teve como objetivo apresentar os critérios utilizados e os resultados do novo zoneamento agrícola de risco climático da cultura da uva na região. Esse zoneamento, como explicou o pesquisador, é feito para mais de 40 produtos, em todo o país e serve de base para políticas públicas voltadas para a agricultura e para o seguro rural. 
As informações colhidas em cada região são enviadas para serem processadas pelo Centro de Informática da Embrapa em Campinas e a partir daí são elaborados os projetos de zoneamento para serem apresentados e discutidos com os participantes desses encontros, com propostas para cada região.
No caso da uva, os problemas climáticos que mais podem afetar a produção são as geadas e as secas. Nesse sentido, como destacou, a região é privilegiada e considerada de baixo risco, pois o problema da seca não existe porque toda a produção é irrigada, ao contrário do que acontece no resto do país e as geadas quase não ocorrem nessa parte do estado.
Marco explicou que vem montando os projetos regionais para serem utilizados tanto pelo sistema financeiro para a programação do seguro agrícola quanto para uso do próprio viticultor, para que ele possa planejar melhor suas culturas, visando obter melhores resultados na sua produção, a cada colheita, reduzindo as complicações que poderiam ser causadas pelas alterações do clima.
Marco já fez apresentações semelhantes nas regiões produtores dos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina e em Campinas, sempre para o mesmo tipo de público, sendo que outras regiões produtoras de uva também poderão contar com suas apresentações.
Antes o trabalho era desenvolvido por uma empresa particular, que iniciou esse tipo de atividade para a cultura da uva em 2005 e continuou até 2015, quando a Embrapa assumiu toda a elaboração e apresentação dos projetos, tanto para a uva quanto para todos os demais produtos.