jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Em 2050 população de Jales será menor e mais idosa, aponta pesquisa da Fundação Seade

por Luiz Ramires
10 de junho de 2018
Levantamento da Fundação Seade registra tendência de queda da população não só em Jales, mas em quase todas as cidades
Todas as cidades da região deverão encolher nos próximos anos, como aponta pesquisa realizada pela Fundação Seade. Essa situação não acontece só na região, mas em todo o país, acompanhando uma tendência registrada em quase todo o mundo, onde além de diminuir, a população começa a ser mais idosa.
Assim, uma projeção feita pelo Seade para 2050 aponta que em toda a região de São José do Rio Preto, apenas Rio Preto, Mirassol e Ouroeste terão população maior do que hoje. A explicação do Seade é que as famílias estão encolhendo e a população envelhecendo.
Em Jales, a população calculada pelo Seade que em 2018 está em 47.220, em 2050 será de 41.787. Votuporanga cairá de 90.432 para 88.475 e Fernandópolis passará de 65.887 para 59.940. Rio Preto passará de 440.796 para 447.629, Mirassol vai de 57.062 para 57.738 e Ouroeste de 9.515 para 11.167.

Na região de Jales, a situação deverá ser a seguinte: 
Urânia – 8.660 – 7.213
Vitória Brasil – 1.756 – 1.596
Pontalinda – 4.832 – 4.409
Paranapuã – 3.879 – 3.577
Santa Albertina – 5.685 - 4.742
Palmeira d’Oeste – 9.203 – 7.584
São Francisco – 2.700 – 2.279
Aparecida d’Oeste – 4.192 – 3.218
Marinópolis – 2.098 – 1.867
Santa Salete – 1.443 – 1.219
Aspásia – 1.774 – 1.509
Mesópolis – 1.890 – 1.812
Turmalina – 1.836 – 1.327
Dolcinópolis – 2.051 – 1.729
Santana da Ponte Pensa – 1.532 – 1.116
Três Fronteiras – 5.525 – 5.169
Santa Fé do Sul – 30.503 – 29.243
Santa Clara d’Oeste – 2.024 - 1.706
Santa Rita d’Oeste – 2.432 – 1.842
Rubinéia – 2.967 – 2.789

NO ESTADO 
No conjunto do Estado de São Paulo, a proporção da população residindo em áreas urbanas deverá aumentar de 96,4%, em 2017, para 97,3%, em 2050. É possível avaliar, também, as relevantes diferenças desse indicador entre os municípios, cujo intervalo deverá variar de 26,86% a 100%.
Em 2050, 274 municípios deverão contar com população inferior a 10.000 habitantes, enquanto somente 86 municípios terão mais do que 100.000 residentes, além do Município de São Paulo que deverá atingir 12,2 milhões.

A PESQUISA
A Fundação Seade realiza, mensalmente, uma pesquisa nos Cartórios de Registro Civil de todos os municípios do Estado de São Paulo, coletando informações detalhadas sobre o registro legal dos eventos vitais – nascimentos, casamentos e óbitos –, que compõem a base de dados das estatísticas vitais paulistas. Esses dados, associados àqueles provenientes dos Censos Demográficos realizados pelo IBGE, possibilitam o acompanhamento contínuo da dinâmica demográfica do Estado, de forma tanto agregada como desagregada por regiões, municípios e distritos da capital.
As projeções populacionais são essenciais para orientação de políticas públicas e tornam-se instrumentos valiosos para todas as esferas de planejamento. Estas informações viabilizam análises das demandas por serviços públicos, além de serem fundamentais para o estudo de determinados segmentos populacionais para os quais são formuladas políticas específicas. Tais projeções entram ainda no cálculo de vários indicadores econômicos e sociais, como, por exemplo, o PIB per capita e o número de leitos hospitalares por mil habitantes.

Confira a tabela ao lado na galeria de fotos*