jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

EDINHO ARAÚJO

Luta para instalação de um polo da Universidade Federal em Jales continua
06 de novembro de 2016
Edinho: Jales também merece um polo da Universidade Federal
Autor do projeto de lei que cria a Universidade Federal do Noroeste Paulista, em São José do Rio Preto, o deputado federal Edinho Araújo (PMDB) não vê conflito com a pretensão de Jales de também ter uma unidade da mesma universidade. Nesta entrevista ao Jornal de Jales, o prefeito eleito de Rio Preto afirma que vai continuar lutando para que Jales tenha um campus da Universidade Federal. Ele lembra que durante a campanha eleitoral, quando o presidente Michel Temer esteve em Jales, ele levou uma comitiva para discutir o assunto. “Vamos continuar o trabalho. Rio Preto e Jales merecem”, afirmou. Sobre o prefeito eleito de Jales, Flávio Prandi Franco, o Flá (DEM) e o vice, José Devanir Rodrigues, o Garça (PMDB), Edinho acredita que os dois saberão colocar a cidade no caminho certo. (L.R.)

J.J. -Qual a sensação de ganhar a eleição no primeiro turno disputando contra mais quatro adversários, inclusive o candidato do prefeito Valdomiro Lopes?
Edinho Araújo: Fiquei muito feliz, ainda mais por ter vencido no primeiro turno. Foi uma eleição diferente, porque tivemos mudanças importantes na Lei Eleitoral, como por exemplo, a diminuição do tempo de campanha e a forma de captação de recursos, extremamente difícil, já que não mais foi permitida a doação de empresas. Trabalhei muito e de forma intensa e, em alguns momentos, cheguei a me emocionar com as demonstrações de carinho e afeição do povo rio-pretense. Fui eleito prefeito de São José do Rio Preto no primeiro turno com 52,26%, com um total de 113.377 votos. É uma honra poder voltar a governar esta importante cidade do noroeste paulista.
 
J.J. -Causou constrangimento disputar uma eleição contra dois oponentes que o senhor já tinha apoiado antes  — Orlando Bolçone (PSB) e João Paulo Rillo (PT)? 
Edinho Araújo: Durante a campanha, principalmente nos debates de que participei, fui questionado sobre o fato. Não me senti nem um pouco constrangido. A política é feita de estratégias e de momentos. Em 2008 apoiei Bolçone porque ele representava a possibilidade de continuidade aos projetos que tinha colocado em prática como prefeito. Quanto ao apoio a João Paulo Rillo, ele ocorreu por apostar numa sintonia com o governo federal, que seria extremamente benéfica para a cidade naquele momento.
 
J.J. -O senhor é muito próximo politicamente do presidente Michel Temer. Por que não usou a imagem dele na propaganda eleitoral na tevê?
Edinho Araújo: O presidente Michel Temer é meu amigo de muito tempo e do mesmo partido, o PMDB, e não deixei de mencioná-lo nos debates e nas sabatinas em que participei ao longo da campanha. É importante dizer que esta foi uma estratégia do governo Temer, pois não havia nenhuma justificativa para ele participar, já que praticamente todos os partidos que o apoiam no Congresso Nacional tiveram candidatos nos milhares de municípios do Brasil. Lembrando que, terminadas as eleições, 90% dos prefeitos eleitos são da base de sustentação ao governo Temer e que darão sustentação para aprovar as reformas necessárias, visando o ajuste fiscal. Ademais, os eleitores queriam ouvir dos seus candidatos as propostas para melhorar as suas vidas e melhorar as suas cidades. As eleições municipais servem exatamente para isso: discutir e encontrar soluções para os problemas das pessoas.
 
J.J. -O senhor já tem ideia das condições em que vai encontrar a Prefeitura de Rio Preto?
Edinho Araújo: Estamos buscando informações, por meio de uma transição democrática e republicana. Temos tido acesso às informações necessárias. Já sabemos de uma coisa: teremos um ano extremamente difícil, com queda na arrecadação e aumento de despesas. Vamos ter que usar de toda a criatividade para fazer um governo que atenda às necessidades mais urgentes, principalmente em relação à saúde e ao estado de abandono em que se encontra a cidade. O que nos motiva é que estamos empenhados em fazer novamente um grande governo, superando obstáculos e as atuais dificuldades.
 
J.J. -O senhor não teme que os eleitores que sufragaram seu nome para deputado federal em 2014 fiquem frustrados com sua opção pela Prefeitura de Rio Preto?
Edinho Araújo: Depois de ser prefeito de Santa Fé do Sul, deputado estadual por três oportunidades, quatro mandatos como deputado federal, prefeito de Rio Preto duas vezes e ministro de Portos, o que eu sinto no contato com os amigos da região é o orgulho de todos de se verem representados por alguém da região na cadeira de prefeito da maior cidade da região, maior inclusive de que muitas capitais. Ademais, continuarei presente e muito próximo de nossas cidades, aberto ao diálogo e disposto a cooperar com todos os municípios da nossa região. 
 
J.J. -O senhor já pensou em algum nome que possa substituí-lo como representante da região na Câmara Federal? Já se fala no deputado estadual Itamar Borges...  
Edinho Araújo: Uma eleição de cada vez. Tudo tem o seu momento. Estou focado agora na transição e na definição dos nomes dos futuros secretários municipais. Há uma distância enorme até a próxima eleição, que ocorrerá daqui a dois anos. O deputado Itamar Borges é um homem público que também se preocupa com a nossa região. Ele, com certeza, saberá no momento certo decidir o seu futuro político, seja como deputado estadual ou federal. Ele tem competência para ambos os cargos.
 
J.J. -O senhor defende a instalação de uma universidade federal em Rio Preto. O que o senhor acha da instalação de um campus em Jales, reivindicação que remonta a 2009? 
Edinho Araújo: Sou autor do projeto de lei nº 7118/2014 que cria a Universidade Federal do Noroeste Paulista, em São José do Rio Preto. O projeto teve parecer favorável aprovado por unanimidade na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, da Câmara dos Deputados, em Brasília no último dia 5 de outubro e agora será analisado pela Comissão de Educação. É uma boa notícia o avanço de nossa proposta que cria a Universidade. Vamos continuar acompanhando e cobrando celeridade na sua aprovação e também atuando para convencer o governo federal sobre a importância de uma universidade para a nossa região. Sobre a instalação de um campus em Jales, tem minha total simpatia e me recordo que durante a campanha eleitoral presidencial, quando da visita do presidente Michel Temer a Jales, levei uma comitiva para discutir o tema. Vamos continuar o trabalho. Rio Preto e Jales merecem.
 
J.J. -Jales pode recuperar seu protagonismo político com a dupla Flá e Garça?
Edinho Araújo: Espero que Jales possa retomar o protagonismo como Centro de Região. É preciso lembrar da história de lideranças da cidade que teve personalidades como Roberto Rollemberg, Edison de Freitas e José Antônio Caparroz e tantos outros que ajudaram a construir a grandeza da cidade. São dois amigos de sempre: Flá e Garça saberão, com certeza, colocar a cidade no caminho certo, devolvendo a auto estima aos jalesenses, recuperando a cidade, gerando empregos e contribuindo para melhorar a saúde e a educação. Jales e região merecem.