Observatório

Dr. Virgílio: as crianças no céu estão em festa

Anteontem, sexta-feira, dia 11, o médico-pediatra Dr. Virgílio Ribeiro Franco nos deixou. E ontem, 12 de outubro, foi o Dia das Crianças. Se você imagina que seja uma coincidência, você está enganado. Uma linda homenagem no céu deve ter sido preparada para recepcioná-lo. Eu consigo até imaginar as crianças do céu vindo abraça-lo. A Tati, minha esposa, sempre me contava da alegria dela e dos irmãos quando deixavam Palmeira d’Oeste para virem se consultar com ele. Um profissional ético, humilde e de imensa competência. Uma lenda da pediatria da nossa cidade. O céu está em festa!
As praias nordestinas então se entupindo de manchas de petróleo. Pelo que tudo indica, um vazamento criminoso. Suspeita-se que o petróleo seja venezuelano. Há quem diga que foi o Lula quem pediu ao Nicolás Maduro, presidente venezuelano, para fazer isso. Háháhá. Eu também acho. Háháhá. 
E o site Kibeloco divulgou que a maior prova que existe vida inteligente em outros planetas é que eles continuam por lá. Háháhá. Boa!
Dia 18 de setembro passado funcionários da assessoria do PT na Câmara dos Deputados em Brasília ganharam na Mega-Sena acumulada. Ganhar na Mega-Sena é o absurdo da sorte, mas tudo bem. Agora vem a notícia que um assessor do PT que participou daquele bolão ganhou novamente. Pára! Aí não! 
A filha de um chefão do jogo do bicho carioca, Maninho, sofreu um atentado e foi baleada ao estacionar o carro num centro comercial no Recreio dos Bandeirante, zona norte do Rio de Janeiro. A moça, chamada Shanna Harrouche Garcia, não corre risco de morte. A polícia investiga se foi vingança contra o pai contraventor ou se a pessoa não gostava da Shanna. Famosa pela beleza, pele macia e cabelo bem cuidado, Shanna tinha a admiração de muitos, mas, segundo a polícia, de uns anos para cá, cada vez mais pessoas deixaram de gostar de Shanna. “Tem que ter muito ódio no coração para atirar na Shanna”, declarou um amigo da moça. Minha solidariedade à Shanna. 
Depois de começar essa crônica falando do Dr. Virgílio, vítima de câncer, fico feliz em terminar falando de esperança. Um paciente mineiro chamado Vamberto, de 62 anos, tinha um linfoma em fase terminal e já tomava morfina todo dia. Pois ontem, 12 de outubro, ele recebeu alta após tratamento inédito no Brasil com uma técnica de terapia genética conhecida como CART-Cell. Médicos do Centro de Terapia Celular da Fapesp-Usp de Ribeirão Preto dizem que o paciente está “virtualmente” livre do câncer. Diagnostico final só após cinco anos de acompanhamento. Ele deu entrada no Hospital no dia 9 de setembro em tratamento paliativo. É isso mesmo! Deu entrada no hospital no dia 9 de setembro e ontem, 12 de outubro, recebeu alta. “Essa primeira fase do tratamento foi milagrosa”, disse ao G1 o hematologista Dimas Tadeu Covas. Hoje o tratamento é caríssimo, chegando a US$450 mil. Caro para nós, simples mortais. Nada, se lembrarmos de PT e Petrobrás. 
Por hoje é só. Tchau! 

Fábio Fiorani
(é coordenador pedagógico do CCAA de Jales)

Desenvolvido por Enzo Nagata