jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Dois meses sem chuvas

Marco Antônio F. Conceição - Pesquisador da Embrapa
30 de julho de 2017
O mês de julho termina sem a ocorrência de chuvas. Já durante o mês de junho foram registrados apenas 6 mm, valor insignificante para efeitos de armazenamento de água no solo. A última chuva significativa na região ocorreu entre os dia 21 e 22 de maio, tendo sido registrado um total de 40 mm, nesses dois dias. 
As temperaturas máximas diárias, em julho, variaram de 31ºC a 17ºC, enquanto que as mínimas ficaram entre 17ºC e 7ºC (ver gráfico em anexo). Este último valor, registrado na madrugada do dia 18/07, foi um dos menores do ano. 
A falta de chuvas e o tempo quente fizeram com que a umidade relativa do ar, no período da tarde, atingisse valores abaixo de 20%, nos últimos dias. De acordo com o CEPAGRI (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas ligado à Agricultura, da Universidade Estadual de Campinas), quando esses valores ficam entre 12% e 20% deve-se entrar em ESTADO de ALERTA, suprimindo-se os exercícios físicos ao ar livre no período da tarde; evitando-se aglomerações em ambientes fechados, usando-se soro fisiológico para olhos e narinas; umidificando-se o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas e recipientes com água; permanecendo-se, sempre que possível, em locais protegidos do sol; e consumindo-se água à vontade.
De acordo com o CPTEC/INPE (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), esse tempo quente e seco, com madrugadas mais frias, deve ser mantido nas primeiras semanas de agosto. Informações mais atualizadas podem ser obtidas no site: www.cptec.inpe.br/cidades/tempo/2711.