Polícia

Dois homens que trabalhavam na Coopersol morrem do coração na mesma manhã

Um caso inédito impactou os trabalhadores da Coopersol, na manhã da última segunda-feira, dia seis de janeiro. Dois homens que trabalhavam no local morreram de ataque cardíaco. 
Segundo informações de funcionários da cooperativa, João Donizete, de 62 ia começar mais um dia como motorista quando passou a sentir dores no peito e foi socorrido pelo seu companheiro Mário Henrique, de 52 anos, recém-chegado de Votuporanga que começaria a trabalhar naquele dia, com mais três contratados, mas também morreu pouco depois.

PRIMEIRO CASO
Dorival Zara, Juceli Nascimento Cardoso e Alexandre Leite Ramires que estavam trabalhando por volta das 7h30 da manhã, disseram ao Jornal de Jales que João começou a passar mal e andou até uma árvore, onde permaneceu sentado em uma cadeira, com ânsia de vômito e dizendo que estava com muita dor no peito. 
O Corpo de Bombeiros foi acionado e os policiais que atenderam, segundo os funcionários, realizaram os procedimentos emergenciais para tentar salvá-lo e o conduziram para a UPA onde veio a falecer.

SEGUNDO CASO
Já por volta das 11 horas, Mário Henrique que estava em seu primeiro dia de trabalho se sentiu mal e sentou no mesmo local. Os funcionários disseram que rapidamente ele ficou em estado crítico e os bombeiros foram mais uma vez acionados e por já estar desacordado, foi conduzido direto para a Santa Casa, mas não resistiu e também acabou morrendo.
A administradora da Coopersol, Paula Bueno confirmou as informações e afirmou que quando chegou para trabalhar, João já tinha sido levado e depois acompanhou a situação de Mário até ele ser transportado para o hospital. 
Paula disse que João era motorista da Coopersol há cerca de sete meses e Mário iria iniciar o seu primeiro dia de trabalho como ajudante. Os funcionários que conversaram com a reportagem do Jornal de Jales disseram que os dois afirmavam ter problemas cardíacos. João teria dito que estava com uma cirurgia marcada para fevereiro e Mário afirmou ter depressão por ver o pai e a mãe morrer em seus braços.