Cidade

Detran: Jales tem um carro para cada dois habitantes

Em um período de oito anos, a frota de veículos em Jales cresceu quase 30%, de acordo com dados do Detran SP. O maior aumento foi na quantidade de carros. Em 2010 eram 15.605 e hoje 21.278, quase 30% a mais. Também teve aumento na quantidade de motos, de 11.182 para 14.891. Se comparado com a total de habitantes, que segundo o IBGE é de 50 mil, Jales tem hoje um carro para cada dois habitantes e uma moto para cada três.
Para Jair dos Santos Alves, que tem 55 anos e há 30 trabalha como taxista no município, a cada ano está mais difícil andar no transito da cidade. “Tem horas que é muito complicado passar por alguns pontos. Principalmente no começo e no final do dia, tem lugar que fica parecendo cidade grande”, falou. O taxista disse ainda que dependendo do horário, hoje ele tem que fazer um planejamento da rota que vai fazer, o que há tempos atrás não era preciso.
A frota de veículos de uma cidade é composta por carros, motos, caminhões, micro-ônibus, ônibus, tratores e reboques. Segundo o Detran, esse número muda constantemente, pois da mesma forma que veículos 0 km ou vindos de outras localidades são incorporados, alguns são transferidos do município e outros definitivamente excluídos em casos de perda total após acidentes de trânsito e impossibilidade de circulação.
O Secretário Municipal de Planejamento de Jales, Niltinho Suetugo, explicou que mudanças referentes a mobilidade urbana são complexas, e que se feitas sem analises técnicos podem prejudicar ainda mais a situação. Ele disse ainda que desde o começo do ano a prefeitura firmou uma parceria com o Instituto Federal de Votuporanga, e a faculdade está desenvolvendo um estudo referente a mobilidade urbana de Jales.
“Até o final do ano o relatório deve ficar pronto. Ai sim poderemos tomar algumas medidas efetivas para melhorar o trânsito da cidade”, disse o secretário. Niltinho falou ainda que os recursos para essas modificações devem vir do “Programa Movimento Paulista de Segurança no Trânsito”, um convênio firmado entre a prefeitura e o governo do estado.
Desenvolvido por Enzo Nagata